Na hora de dar uma cara nova à nossa casa ou a algum cômodo especial, nada como trocar a cor das paredes, não é mesmo? Porém, para se aventurar nessa missão, é muito importante escolher adequadamente os equipamentos, por exemplo, entendendo a diferença entre os tipos de rolo para pintura.

Todo mundo sabe o quanto o rolo de pintura é indispensável para um trabalho de qualidade. Mas na hora de escolher o material ou até de usar o produto, muitos acabam com dúvidas e podem optar pelo rolo errado, o que trará um resultado nada estético para sua pintura.

Não sabe qual a diferença entre os tipos de rolo para pintura e nem quais são as indicações de cada produto? Continue a leitura e veja as dicas e informações importantes que separamos para você!

Tipos de rolo para pintura: quais os modelos, materiais e indicações?

Como dissemos na introdução, os tipos de rolo para pintura não são todos iguais. Cada modelo possui uma indicação específica de uso que se relaciona à tinta que será usada e também à superfície que será pintada.

Veja abaixo os principais tipos de rolo para pintura:

Diferença de materiais

Os vários tipos de rolo para pintura se diferenciam de acordo com o material do qual eles são feitos.

Rolo de lã mista

Esse rolo é produzido com 50% de fibra de poliéster e 50% de lã de carneiro, fixadas em um tubo por meio da termofusão. O modelo é indicado para a aplicação de tintas à base de água.

Rolo de lã natural

É um rolo produzido com lã de carneiro. Ele é indicado para a aplicação de tintas à base de água (PVA, látex ou acrílica).

Rolo de lã especial

É um rolo produzido, especialmente, para a aplicação de tintas à base de água, esmaltes sintéticos, óleos e vernizes. Sua fabricação conta com manta de lã artificial de fibra de poliéster.

Rolo de lã para epóxi

Como o próprio nome indica, é um rolo de lã produzido, especialmente, para a aplicação de tintas à base de resina epóxi. Mas como esse rolo tem pelos mais curtos, ele também é usado com tintas à base de água (principalmente acrílica), para dar um acabamento mais perfeito.

Rolo de poliéster ou de espuma

É um rolo com maior densidade e uma estrutura celular mais fina. Devido ao material, ele consegue reter melhor a tinta, o que gera um alastramento melhor. Pode ser usado com qualquer tipo de tinta sintética ou acrílica. Porém, diferentemente dos rolos de lã, seu uso apenas pode ser feito em superfícies lisas.

Rolo de veludo

Esse tipo é semelhante ao rolo de lã, mas conta com uma pelagem mais baixa e é usado para acabamentos mais lisos em paredes sem textura e bem preparadas.

Diferenças de tamanho

Os diferentes tipos de rolo para pintura podem ter diferenças em relação ao tamanho, ou seja, com pelos mais altos ou mais baixos.

Rolos com pelos baixos (5 mm a 12 mm)

São rolos leves e versáteis, mesmo quando carregados com tinta. Por isso, também são mais versáteis na aplicação e garantem acabamentos excelentes. Podem ser usados para ótimos resultados com tintas à base de solvente que respingam menos.

Rolos de pelos médios (19 mm a 22 mm)

São indicados para superfícies semirrugosas ou levemente texturizadas.

Rolos com pelos altos (25 mm)

São rolos que retêm melhor a tinta, por isso garantem um rendimento maior do produto utilizado. Eles garantem melhor resultado com tintas à base de água em superfícies rugosas, ásperas ou absorventes.

Outros tipos de rolo para pintura

Embora esses tipos de rolo para pintura que citamos sejam os mais tradicionais e usados, existem outros modelos que podem ser empregados na sua pintura dependendo dos seus objetivos. Veja alguns:

  • anti-gota: esse tipo evita respingos de tinta, possui uma textura suave e pode ser usado em qualquer tipo de parede;
  • texturizado: são rolos com superfície com textura para a aplicação de tinta ou de massa e devem ser usados apenas na fase de acabamento e são indicados para paredes lisas;
  • efeito mármore: é um rolo com um formato diferente, indicado para quem deseja obter o efeito marmorizado. Só pode ser usado em superfícies lisas;
  • rolo para pintura de canto: é um rolo menor fabricado em fibra sintética e projetado para pintar em locais de difícil alcance;
  • rolo de espuma rígida ou borracha: indicado para efeito textura.

Como cuidar e usar adequadamente do rolo de pintura?

Além de escolher corretamente entre os tipos de rolo para pintura, é preciso ter outros cuidados antes e durante o uso, garantindo que o produto terá o resultado adequado.

A primeira recomendação, no caso dos rolos de lã, é lavá-los antes do primeiro uso. Assim será possível retirar eventuais fios que ficaram agregados durante o processo de fabricação, eliminado a possibilidade de eles se soltarem durante a pintura.

No caso dos rolos de espuma, é essencial evitar o uso de thinner, porque os produtos são incompatíveis e o contato entre ambos poderá causar uma reação capaz de deformar a espuma. Então, a dica é usar solventes minerais.

Se a pintura for usar tinta à base de água, a recomendação é lavar antes o rolo com água.

Depois de usar, não se esqueça de limpar o rolo. No caso de pinturas com tintas à base de água, retire primeiro o excesso de tinta com jornal e depois lave o rolo com água e sabão.

Já no caso de tintas com base solvente, retire o excesso com jornal e depois lave com um diluente de acordo com o tipo de tinta usado. No final, lave com água e sabão.

Outras dicas importantes

Além dessas, existem outras dicas importantes para cuidar melhor dos seus rolos de pintura:

  • tente ter um jogo de rolos para tinta branca e outro para tintas coloridas. Mesmo que o rolo seja muito bem limpo, ainda há o risco dele reter pigmentos da tinta colorida e acabar manchando a sua pintura branca;
  • guarde os rolos pendurados pelos cabos;
  • caso precise usar o rolo no dia seguinte, enrole ele, ainda com tinta, com um plástico filme (esses de cozinha) e guarde na geladeira. Assim evitará que ele seque.

Quais outros cuidados essenciais para uma pintura perfeita?

Agora que você já escolheu o melhor modelo entre os vários tipos de rolo para pintura e cuidou do produto direitinho, que tal ver outras dicas para caprichar na sua pintura e deixar ela perfeita? Confira!

Limpe bem a superfície a ser pintada

Esse é um passo importantíssimo antes de realizar a pintura de qualquer parede, independentemente de usar o rolo ou o pincel.

O ideal é que a parede seja preparada para a pintura, ou seja, ela deverá ser lixada e limpa com um pano umedecido para ficar totalmente uniforme e com um aspecto mais limpo, impedindo que a tinta acabe descascando.

Atenção, porque mesmo as paredes com textura devem ser limpas antes da pintura. Nesse caso, use uma escova de cerdas macias ou um pano umedecido, retirando os resquícios de sujeira e poeira que podem comprometer a aparência e a qualidade final da sua pintura.

Prepare o ambiente que será pintado

Antes de começar a pintura, é importante preparar o ambiente, protegendo pisos e móveis contra respingos de tinta.

Se possível, retire todos os móveis do local, além dos quadros, enfeites, espelhos e cortinas. Na sequência, use papelão, jornal ou plástico para forrar o chão. Passe fita adesiva para colar esses itens e dar mais segurança.

Com uma fita crepe grossa, cubra os interruptores e tomadas. A fita crepe também deve ser usada para proteger batentes de portas, rodapés, juntas de parede, esquadrias de alumínio e rodapés.

Escolha corretamente o rolo

Como você viu, os diferentes tipos de rolo para pintura tem sua indicação própria e se você quer ter um resultado profissional, precisa escolher o rolo certo, considerando o tipo de tinta que irá usar e a superfície que será pintada.

Aplique todos os produtos e na ordem certa

Muitas pessoas acham que para pintar uma parede, basta escolher a cor da tinta. Mas não é bem assim.

Antes mesmo da massa corrida, o indicado é aplicar uma camada de selador em todas as paredes que serão pintadas. O produto pode ser aplicado com um rolo de lã em movimentos de sobe e desce.

Depois, será preciso aplicar a massa corrida com uma desempenadeira. Ela é usada para deixar a parede mais uniforme, cobrindo buracos e furos de pregos e parafusos e outras imperfeições. Após a secagem da massa (em torno de 2 a 3 horas), será preciso lixar a parede para regularizar a superfície.

Então, você já pode partir para a aplicação da tinta. Mas antes leia a orientação do fabricante em relação à diluição e outros detalhes importantes.

Se você precisar de uma ajuda profissional, o GetNinjas é a solução ideal. Você pode escolher o tipo de serviço que precisa e a plataforma disponibiliza os melhores profissionais do setor para você escolher o melhor orçamento para sua obra.

Cuidado com a direção das demãos

Não se esqueça que o rolo de pintura é indicado para pintar grandes superfícies. Nos cantos, é recomendado o uso de pincel ou do rolo de canto. Nesses locais, faça a pintura antes de usar o rolo.

Em geral, nas áreas pequenas, você poderá usar apenas uma demão de tinta para que a cor fique uniforme.

Depois disso, faça a aplicação com o rolo no restante da parede. A primeira demão deverá ser sempre aplicada na vertical, começando do meio e indo para os cantos. Assim, você evita o excesso de respingos ou que a tinta caia no rodapé.

Aplique a segunda demão na horizontal, sempre começando pelo meio. Fique atento à recomendação do fabricante do tempo de pausa entre uma demão e outra (essa informação costuma constar na lata de tinta). A média é em torno de 2 a 4 horas, dependendo do clima.

Como você viu, existem vários tipos de rolo para pintura – e cada um possui suas indicações específicas. Por isso, se você deseja obter um bom resultado com a sua pintura, é imprescindível escolher o rolo certo, de acordo com a tinta que será usada e a superfície que será pintada.

Gostou desse conteúdo? Encontre os rolos e outros materiais de pintura para sua obra no TocaObra e cadastre seu e-mail na nossa newsletter para ficar por dentro de mais conteúdos para sua obra!

Contrate um ninja