Como um morador atencioso e preocupado com o lar, você já deve ter reparado: uma das principais necessidades para que uma residência tenha o máximo de conforto, praticidade e segurança é o bom funcionamento da sua rede elétrica.

Quando falamos sobre reformas, é preciso estar atento aos principais tipos de quadro de distribuição.

Contudo, embora esse item apresente extrema importância, são poucos os indivíduos que sabem como ele funciona, bem como os principais modelos disponíveis no mercado ou, até mesmo, como identificar os itens que o compõem.

Você é uma dessas pessoas? Então, saiba que veio ao lugar certo!

Para solucionar as suas dúvidas e ajudá-lo a ter uma casa completa e com perfeita infraestrutura, reunimos no post de hoje todas as informações para quem deseja conhecer os diferentes tipos de quadro de distribuição e aprender como instalar e cuidar bem desse equipamento tão relevante. Vamos lá!

O que é e para que serve um quadro de distribuição?

Também conhecido como painel elétrico, caixa de fusíveis, quadro do disjuntor ou quadro de luz, o quadro de distribuição reúne a fiação e as conexões elétricas de uma unidade residencial ou comercial.

Existem diferentes tipos de quadro de distribuição. Tais dispositivos também tem como função repartir a alimentação de eletricidade em circuitos independentes, sendo o principal responsável por receber o fluxo de energia que vem da rua.

Um quadro de distribuição conecta cada potência separada a cada aparelho, de acordo com o nível de carga que ele consegue suportar. Operando em perfeitas condições, ele é responsável pela proteção dos aparelhos elétricos existentes, evitando curto-circuitos e perigosas sobrecargas de energia.

Em seu interior, existem uma série de disjuntores e fusíveis. Isso sem contar a sua fiação, que apresenta função específica para eletrodomésticos, como é o caso das geladeiras, televisores, micro-ondas, ar-condicionados ou máquinas de uso industrial. Bem interessante!

Quais elementos são utilizados em um quadro de distribuição de energia?

Poucas pessoas imaginam, mas existem variados itens que são utilizados em todos os tipos de quadro de distribuição de energia. Os principais deles são:

  • o disjuntor geral;
  • os disjuntores dos circuitos terminais;
  • o barramento do neutro;
  • o barramento de proteção;
  • o barramento de interligação de fases.

Qual o passo a passo para instalar um quadro de distribuição?

homem mexendo no quadro de distribuição
Veja os tipos de quadro de distribuição e como montá-los

Agora, chegou o momento de aprender como instalar o equipamento na sua residência.

Antes de começar, não se esqueça de que esse formato de instalação precisa ser realizado de acordo com a norma NBR 5410, que é a responsável por regularizar os sistemas elétricos que encontram-se em níveis de baixas tensões.

Fora isso, é importante tomar o máximo de atenção, evitando assim, a ocorrência de choques ou prejuízos financeiros no próprio espaço. Todo cuidado é pouco!

Ferramentas necessárias

Itens de proteção

Com os equipamentos necessários, você já pode se preparar e iniciar a instalação. Basta seguir o passo a passo:

  • Passo 1

    Defina o local onde será instalado o quadro de distribuição. Para tanto, considere checar o desenho do projeto, que costuma apresentar com exatidão essa localidade.

  • Passo 2

    Analise se o modelo escolhido deve ser embutido ou instalado na superfície da parede. Em seguida, distribua os circuitos de acordo com os fios que estão disponíveis da caixa. Tente ainda, indicar quais são os aparelhos que deverão ser abastecidos por esses cabos. Esse é o caso das lâmpadas, da geladeira, dos chuveiros e por aí em diante.

  • Passo 3

    Encaixe os circuitos na caixa conforme a maneira em que os fios foram distribuídos. Feito isso, coloque os disjuntores com base nas informações do fabricante do produto. Caso tenha dúvidas, confira o manual de instalação.

  • Passo 4

    Mantenha os disjuntores conectados por meio do chamado “sistema jumping”. Também há a possibilidade de cumprir essa etapa utilizando a alimentação fase.

  • Passo 5

    Conecte todos os circuitos de fase, neutro e terra. Esse processo deve ser realizado diretamente no disjuntor termomagnético, além do disjuntor residual diferencial. As duas opções são excelentes para garantir mais segurança contra curtos-circuitos ou correntes de altas tensões.

  • Passo 6

    Com cautela, coloque a parte que une os disjuntores sobre o suporte que corresponde ao quadro. Aproveite para preparar o suporte que receberá o barramento terra e neutro.

  • Passo 7

    Faça as conexões de fios dos barramentos: terra, neutro e os cabos de alimentação fase. É importante realizar essa etapa diretamente nos disjuntores correspondentes.

  • Passo 8

    Termine o serviço fechando a tampa, parafusando os pontos específicos e testando o seu quadro de disjuntores. Para certificar de que o equipamento está funcionamento corretamente, realize esse teste em algum aparelho eletrônico disponível.

Dica: quer ter segurança nessa tarefa? Lembre-se de utilizar todos os materiais de proteção e seguir as formas de instalação especificadas pelos órgãos regulamentadores.

Caso precise de uma ajuda profissional para a instalação, o GetNinjas é a plataforma ideal para você encontrar especialistas para seus projeto.

Quais os tipos de quadro de distribuição presentes no mercado?

homem mexendo no quadro de distribuição
Conhecer os tipos de quadro de distribuição contribui para escolher o mais adequado para sua residência.

Na hora de escolher entre os diferentes tipos de quadro de distribuição, é necessário ficar atento às suas reais necessidades de instalação. Em lojas especializadas, você encontrará dois tipos de quadro de distribuição. 

O primeiro, é a versão de embutir. Ele precisa ser instalado no interior de uma parede. Já o de sobrepor é, geralmente, fixado na superfície por parafusos, permanecendo à mostra. Ambos estão disponíveis em diversos tamanhos e formatos e tais opções ainda variam de 4 até 48 disjuntores ou mais.

Qualquer um dos tipos de quadro de distribuição podem ser instalados em sua residência. Contudo, a escolha dependerá do projeto e das especificações da obra. O ideal é analisar com cautela e eleger o modelo mais seguro e capaz de suprir as suas necessidades

No próximo tópico, falaremos mais sobre isso.

Confira os tipos de quadro de distribuição disponíveis no nosso marketplace e adquira o seu!

Como escolher a melhor opção para a minha obra?

Em uma breve pesquisa nas lojas especializadas, você encontrará diferentes tipos de quadro de distribuição. Para acertar na escolha, é importante resolver essa questão logo no início da obra, ou seja, na etapa em que o projeto ainda está sendo desenvolvido.

O primeiro ponto a ser analisado é o tipo de edificação — se o equipamento será instalado em um prédio de apartamentos, em um edifício comercial ou em uma residência comum. 

Com essas informações em mente, ficará mais fácil definir a modalidade de circuito que deverá constar na entrada principal, sendo as principais opções:

  • monofásico;
  • bifásico;
  • trifásico.

Fornecimento monofásico

Aqui, a rede de distribuição é composta por dois fios de conexão — um neutro e uma fase. Com tensão máxima de 127V, essa alternativa é indicada para locais onde a soma da carga de todos os aparelhos alcança o nível de 8kW.

Fornecimento bifásico

No fornecimento de energia bifásico, a rede apresenta três fios de conexão, sendo um neutro e duas fases.

A sua tensão também pode variar, entre 127V e 220V. Por conta dessas características, esta é uma opção utilizada em residências localizadas em zonas rurais, já que são locais onde o número de equipamentos é limitado e a potência não ultrapassa os 25000W.

Fornecimento trifásico

Por último, está o fornecimento trifásico, que conta com uma rede composta por quatro fios: um neutro e outros três fases. A sua tensão pode chegar até 220V. Essa instalação é recomendada para casas e comércios que apresentam aparelhos eletrônicos com potência maior de 8000W.

No mercado atual, os consumidores ainda encontram os tipos de quadros de distribuição produzidos por diferentes marcas e com materiais distintos. As alternativas mais indicadas e utilizadas pelos profissionais são aquelas fabricadas a partir de aço inox, uma vez que apresentam alta capacidade de proteção e longa durabilidade.

Após a leitura, esperamos que você tenha entendido melhor sobre os tipos de quadro de distribuição e como instalar esse dispositivo em uma residência. Caso tenha alguma dúvida, não perca tempo e deixe um comentário no post. Teremos o prazer de respondê-lo!

E não deixe de se cadastrar em nossa newsletter para receber novidades do nosso blog e ficar por dentro das novidades para sua obra!

Contrate um ninja