Dentre as ferramentas versáteis, a lixadeira com certeza faz bastante sucesso, e no mercado existem inúmeros modelos — cada um com uma função específica. Por isso, é indispensável conhecer muito bem os tipos de lixadeira e suas indicações para não se arranhar na hora das compras.

Não sabe como escolher seu tipo de lixadeira e nem qual a importância dessa ferramenta? Continue a leitura!

Para que serve a lixadeira?

Você provavelmente já sabe que a lixadeira é uma ferramenta indicada para quem deseja homogeneizar e dar acabamento para as superfícies. Uma curiosidade é que, em média, a lixadeira possui 5.500 rotações por minuto, sendo excelente para lixar materiais e superfícies como madeira, plástico, metal ou fibras.

Alguns serviços em que as lixadeiras podem ajudar são:

· preparar paredes para pintura;

·         decapar assoalhos e portas;

·         remover materiais;

·         reformar superfícies desgastadas;

·         remover bolores superficiais.

Em relação aos seus benefícios, podemos citar: mais praticidade durante a obra, redução do esforço físico da equipe, mais segurança, possibilidade de diversificar os serviços, redução do tempo de obra e acabamento melhor para o material.

Diferença entre lixadeira e esmerilhadeira

Outra ferramenta semelhante é a esmerilhadeira, e sua semelhança com a lixadeira pode acabar confundindo alguns na hora da compra. A diferença entre uma e outra é o número de rotações por minuto.

A esmerilhadeira possui uma quantidade maior de rotações por minuto, podendo chegar a até 11.500 rpm. Por isso, ela é mais indicada para desbastar superfícies metálicas.

Quais os tipos de lixadeira e suas funções?

Pensar no tipo de trabalho que você executará com a ferramenta é essencial para uma compra acertada, assim como entender os diferentes tipos de lixadeira e as funções e indicações de cada uma. Confira:

Lixadeira de cinta

A lixadeira de cinta é a mais indicada para serviços pesados. Esse modelo é ideal para remover restos de madeira em grandes superfícies e também acabamentos de metal, pintura antiga, plástico ou materiais envernizados.

Outra característica importante é que a lixadeira de cinta funciona apenas para ser usada em superfícies horizontais e planas, porque ela é mais pesada que as demais, sendo difícil mantê-la na vertical.

Quem preferir, poderá optar por modelos menores e mais compactos, que são mais simples de transportar e de usar.

Em geral, a lixadeira de cinta é o modelo mais usado por marceneiros profissionais, graças a facilidade que ela oferece na hora de lixar madeiras mais robustas como o Cumaru, o Ipê e outras.

Vale a pena destacar que muitos modelos desse tipo de lixadeira contam com coletor de pó, o que ajuda a reduzir a sujeira durante o trabalho. Outro detalhe importante que você deve se atentar é que a cinta da lixadeira costuma se desgastar e conta com um prazo de validade, por isso ela precisa ser trocada após um tempo de uso.

Algumas das funções da lixadeira de cinta são:

·         lixar;

·         remover rebarbas;

·         arredondar as arestas afiadas nas superfícies;

·         arredondar as bordas de materiais;

·         realizar acabamentos em superfícies grossas, planas, robustas e grandes;

·         remover vernizes e tintas de forma rápida;

·         lixar painéis, tampos de madeira e outras superfícies grandes.

Lixadeira orbital

A lixadeira orbital (ou treme-treme) é indicada para acabamentos leves e para ações que necessitem de lixamentos suaves. Esses tipos de lixadeira são de pequeno porte, portáteis e com peso menor.

A sua base é quadrada (o que a diferencia da lixadeira roto-orbital, que falaremos adiante) e tem um índice de produção de pó um pouco menor.

A grande vantagem dessa lixadeira é a sua facilidade de controle e o seu funcionamento que ocorre por meio de oscilações, o que faz com que a máquina vibre de forma rápida, removendo o volume do material.

Em geral, essa lixadeira é mais indicada para trabalhos com madeira MDF, drywall e madeira compensada, já que estes materiais exigem o uso de lixas mais finas. Consequentemente, ela é pouco indicada para a remoção de materiais mais pesados, podendo, inclusive, riscar a peça se for forçada demais.

Esse também é o modelo que oferece um dos melhores custo-benefício em relação aos demais tipos de lixadeira, com preços mais baixos e atrativos. Além disso, outra vantagem, é que a lixadeira orbital utiliza lixas comuns e finas, podendo usar folhas de lixas cortadas, por exemplo.

Uma dificuldade citada por algumas pessoas é o momento de colocar a lixa na máquina — já que é necessário acionar algumas alavancas —, mas, com tempo e prática, a tarefa torna-se cada vez menos complicada.

Lixadeira roto-orbital

Esse tipo de lixadeira é amplamente empregada nos setores de marcenaria, carpintaria e funilaria porque oferece um bom lixamento e consegue fazer uma excelente remoção de materiais.

A lixadeira roto-orbital também é a favorita daqueles profissionais que necessitam desempenhar trabalhos impecáveis, sendo possível realizar bons polimentos com ela.

A diferença da lixadeira roto-orbital para a orbital está na sua base. Enquanto a anterior tem a base quadrada, esta tem a base redonda e realiza o movimento de oscilação, oferecendo mais possibilidades de trabalho através da rotação do disco.

Além disso, a roto-orbital consegue eliminar redemoinhos que as lixadeiras orbitais costumam deixar e garante mais rendimento. Além disso, ela tem um modelo mais prático e eficiente, que traz mais agilidade e produtividade aos trabalhos.

Outra diferença é que, graças ao seu índice de rotação maior, a roto-orbital consegue diâmetros também maiores, em torno de 2,5mm, o que ajuda no giro do disco e no momento do desbaste.

A roto-orbital possui uma agressividade maior, o que significa alta capacidade de produção, precisão e firmeza, e que gera acabamentos mais caprichados, algo especialmente importante nas peças em que há necessidade de remoção dos desníveis e marcas.

Alguns modelos também contam com compartilhamento de pó para evitar o acúmulo de poeira, o que gera um ambiente de trabalho mais limpo.

Porém, uma desvantagem importante é que seus discos de lixa são conectados à máquina por meio de uma base de velcro, o que demanda o uso de lixas específicas – que podem ser mais difíceis de serem encontradas.

Lixadeira angular

Esse tipo de lixadeira é indicada para quem necessita realizar grandes desbastes de madeira ou de metal. Quando comparada à lixadeira roto-orbital, a angular conta com uma rotação ainda maior, por isso seu uso é indicado para materiais mais duros, como as ferragens.

Devido à alta rotação, ela não oferece um acabamento liso. Assim, a indicação é usá-la em superfícies que não necessitam de um acabamento perfeito. Vale lembrar, ainda, que por ser muito potente ela não é recomendada para quem não tem muita experiência ou cuidado no manuseio da ferramenta.

Sua indicação de uso é para o desbaste de diferentes tipos de superfície abauladas de forma circular. Alguns exemplos de uso são: lixamento de telhado aparente, móveis rústicos (antes da pintura ou verniz), lixamento de corrimão e de deque e outros itens que não precisem de acabamento fino.

Assim, a lixadeira angular deve ser usada em trabalhos que exigem alta produtividade no lixamento, maior poder de desbaste ou para lixação de madeiras maciças que serão expostas ao tempo.

As lixadeiras angulares podem variar de acordo com os diâmetros de discos, sendo os mais usuais: 100, 115, 125, 150, 180 e 230 mm.

Lixadeira excêntrica

Esse tipo de lixadeira é a mais indicada para quem precisa de acabamentos com uma base de lixamento circular, assim ela é recomendada tanto para acabamentos finos como para remoção de material em grandes superfícies.

A lixadeira excêntrica é extremamente versátil capaz de polir materiais variados como plástico, massa de aparelhar, verniz, metal e madeira, tanto para superfícies planas como curvadas. Ela proporciona um lixamento fino e sem estrias.

Outra vantagem interessante é que essa lixadeira conta com um formato compacto, projetado para que o usuário desenvolva seu trabalho em qualquer posição, com mais eficiência e conforto.

Tipo de lixadeira excêntrica.
Você encontra este e todos os outros tipos de lixadeira no site do Toca Obra!

Além disso, grande parte dos modelos conta com recursos para aspirar o pó gerado durante o trabalho, tornando o ambiente mais limpo.

Como essa lixadeira tem uma fixação de lixas mais rápida, ela é indicada para carpintarias, marcenarias, trabalhos no setor da construção civil e para qualquer tipo de material. Oferece a possibilidade de controle eletrônico da velocidade, com inúmeras rotações.

Lixadeira de parede

As lixadeiras de parede são as mais indicadas para desbastar tetos ou paredes que receberão pintura. Em geral, esses tipos de lixadeira contam com cabo telescópico para facilitar o alcance de locais de difícil acesso.

Além disso, muitos modelos também contam com um coletor de pó, que torna o trabalho mais seguro e prático, reduzindo a quantidade de sujeira.

A principal vantagem de usar esses tipos de lixadeira é a velocidade e a produtividade que elas oferecem, permitindo realizar o serviço até 7 vezes mais rápido, com rendimento médio de 600 metros diários, além de um acabamento bastante superior ao método tradicional.

O equipamento trabalha com movimentos circulares, o que elimina o esforço excessivo e pode ser usado em alvenaria, gesso, drywall e massa corrida. Os modelos de teto e parede podem ser usados com 6 espessuras de lixas, que oferecem mais possibilidades de acabamentos.

Lixadeira combinada

Esse é um tipo de lixadeira de mesa, usada para lixar madeiras nas posições horizontal e vertical com acabamento muito bom, sendo indicada para trabalhos de artesanato e de marcenaria que necessitam lixar apenas um pedaço de madeira ou realizar um ângulo diferente no material. Em geral, seu uso é para trabalhos leves.

A lixadeira combinada pode ser usada para vários materiais como madeira, resina e vidro. Em alguns modelos, sua mesa é inclinável, o que facilita o trabalho.

Lixadeira manual

Essa lixadeira é indicada para realizar trabalhos menores, em casa, com um excelente custo-benefício. Ela pode ser usada para lixar uma parede antes da pintura, um móvel de madeira ou fazer algum tipo de reforma de menor porte.

Como escolher a melhor lixadeira para mim?

Como vimos, os diferentes tipos de lixadeira possuem indicações específicas. Por isso é importante entender que tipo de material você irá lixar e o que necessita em termos de acabamentos.

Além disso:

·         pesquise sobre as principais marcas do mercado;

·         analise a potência da lixadeira;

·         prefira os modelos que contam com coletor de pó, para evitar o acúmulo de poeira;

·         sempre verifique o diâmetro da oscilação da ferramenta;

·         priorize as lixadeiras que possuem rede autorizada, assim você terá acesso facilitado à assistência técnica;

·         analise o quão fácil é incluir e retirar as lixas e também encontrar as lixas certas no mercado.

Pessoa limpando uma mesa de madeira após a utilização de uma lixadeira.

Conclusão

Como você viu, existem diversos tipos de lixadeira. Essa ferramenta é indispensável na hora de realizar uma série de trabalhos, trazendo mais agilidade e um acabamento melhor. Porém, é indispensável analisar, primeiro, que tipo de material e serviço você fará para então encontrar a lixadeira mais indicada.

Gostou de saber mais sobre os tipos de lixadeira e suas funções? Agora que você já sabe tudo sobre o tema, encontre os materiais certos no TocaObra!

Contrate um ninja