Se você está pensando em reformar ou redecorar sua casa, certamente já se deparou com os diversos tipos de lâmpadas existentes no mercado. LED, fluorescente, spots, arandelas, pendentes e assim por diante.

Ficou confuso? Não se preocupe, porque você não é o único que não está por dentro de todo esse vocabulário da arquitetura. Por isso, trazemos hoje as mais importantes informações sobre os tipos de lâmpadas, os itens de iluminação e as melhores opções para cada ambiente.

Quer ter uma iluminação incrível na sua casa? Acompanhe com a gente!

Principais tipos de lâmpadas

As lâmpadas têm modelos diferentes que se diferenciam pela forma como funcionam e a energia que gastam. Vamos ver os tipos de lâmpadas mais comuns do mercado e algumas informações sobre cada uma delas?

Lâmpadas incandescentes

As lâmpadas incandescentes podem não ser a melhor opção, pois sua economia de energia é baixa.

São as lâmpadas mais antigas e conhecidas e geralmente têm uma luz mais amarelada. Nas lâmpadas incandescentes há um filamento, isto é, um fio de metal por onde passa a corrente elétrica. Esse metal aquece e se torna incandescente, produzindo luz.

Esse foi o primeiro tipo de lâmpada inventado e atualmente é o modelo mais barato. No entanto, duram menos tempo que as outras e são pouco eficientes. Grande parte da energia elétrica se perde em forma de calor. Isso, além de desperdiçar energia, faz com que as lâmpadas incandescentes se aqueçam muito durante o uso, reduzindo sua durabilidade.

Lâmpadas fluorescentes

Lâmpadas fluorescentes são encontradas em diversos formatos, algo ótimo para dar seu toque pessoal nos ambientes.

Já as lâmpadas fluorescentes não têm um filamento, mas sim uma mistura de gases em seu interior e um tubo que é revestido com magnésio ou zinco. Quando acendemos a luz no interruptor, é gerada uma corrente elétrica que, junto com os gases e o tubo revestido, dão origem à luz fluorescente.

As fluorescentes estão entre os tipos de lâmpadas mais econômicas, pois não geram calor e têm vida útil maior que as incandescentes. São encontradas em vários formatos como tubo, compacta, entre outros. Elas não podem ser descartadas no lixo comum, pois os gases em seu interior são poluentes.

Para um descarte correto, existem locais especializados que realizam os processos necessários de maneira segura. No site da eCycle você pode consultar onde ficam os postos de reciclagem da sua cidade e encontrar o lugar mais perto de você.

Lâmpadas halógenas

As lâmpadas halógenas são consideradas o meio termo entre as incandescentes e fluorescentes.

São um tipo de lâmpada incandescente, mas com algumas características próprias. Elas têm melhor eficiência que as incandescentes comuns, mas ainda não são tão eficientes quanto as fluorescentes. Elas também têm uma cor mais viva e maior vida útil que as incandescentes comuns.

Lâmpadas dicróicas

Lâmpadas dicróicas são ótimas para compor ambientes decorados, pois não esquentam tanto e nem prejudicam os objetos ao redor.

São uma variação da lâmpada halógena equipada com um refletor especial. Esse refletor tem a função de difundir os raios infravermelhos e ultravioletas emitidos pela lâmpada, ajudando a dissipar o calor. Por isso, elas são usadas em locais onde há itens sensíveis ao calor, como objetos de decoração sofisticados.

Lâmpadas de descarga (HID)

Para áreas externas que precisam de muita iluminação, as lâmpadas de descarga cumprem bem os requisitos. 

As lâmpadas de descarga levam esse nome porque seu funcionamento é baseado em uma alta descarga elétrica. Em seu interior, existem eletrodos e gases que, com a descarga elétrica, emitem luz.

Esses é um dos tipos de lâmpada mais indicados para áreas externas e para locais grandes. Elas têm uma luz extremamente brilhante, alta eficiência e longa vida útil. Por isso, são bastante utilizadas em iluminação pública.

Lâmpadas de LED

Ecológicas, duráveis e eficientes, as lâmpadas de LED estão se tornando cada vez mais populares em casas e ambientes externos.

As lâmpadas de LED são as mais modernas do mercado e muito econômicas em termos de energia. LED é a sigla em inglês para diodo emissor de luz, que são materiais semicondutores que emitem luz quando alimentados por energia elétrica.

São as mais duráveis do mercado, e além de tudo, são ecológicas — elas não possuem nenhum gás poluente e ajudam a economizar energia. Esse tipo de lâmpada geralmente tem custo mais alto, mas o investimento vale a pena pela durabilidade.

Características das lâmpadas 

Na hora de comprar, você verá uma infinidade de informações no rótulo das lâmpadas. Veja as características mais importantes para observar:

Potência

É uma medida da quantidade de energia que a lâmpada consome, mas não necessariamente tem a ver com a luminosidade. Quanto maior a potência, medida em Watts (W), maior o consumo.

Lúmens

É uma medida da radiação luminosa emitida pela lâmpada. Quanto maior o lúmens, mais luz é emitida. Portanto, a lâmpada mais vantajosa é aquela que tem maior relação de Lúmens/Watt. Isso significa que ela emite mais luz gastando menos energia.

Temperatura de cor

É uma medida da cor da luz emitida pela lâmpada e não tem nada a ver com a temperatura da lâmpada em si. 

A temperatura de cor é dada é Kelvins (K) e, quanto maior o valor, mais branca é a luz. Por exemplo, as lâmpadas incandescentes têm temperatura de cor por volta de 2.700 K. Já as lâmpadas fluorescentes de tubo costumam ter temperatura de cor por volta de 5.000 K. 

Atualmente já é possível encontrar quase todos os tipos de lâmpadas em diferentes temperaturas de cor. 

Dimerização

É a possibilidade de aumentar ou diminuir a intensidade da lâmpada. Nem todos os tipos de lâmpadas são dimerizáveis. Incandescentes são sempre dimerizáveis, enquanto as demais podem ser ou não. A possibilidade de dimerização vem indicada na embalagem.

Principais acessórios de iluminação

Outra forma de escolher a iluminação de cada cômodo é utilizando não apenas os tipos de lâmpadas, mas também os itens de iluminação onde elas são montadas. Você provavelmente já conhece alguns deles, mas confira a lista!

abajur iluminando ambiente
Fazer a escolha certa do item de iluminação também contribui para um ambiente mais adequado.
  • Abajur — o abajur tradicional é usado para deixar a iluminação menos intensa ou para direcionar a luz;
  • Lustre — usados no teto, os lustres geralmente são volumosos e têm vários braços ou ramificações. Eles costumam ser, não apenas um item de iluminação, mas também um destaque na decoração;
  • Pendente — os pendentes também são presos ao teto, mas estão ligados a um fio longo para deixar a luz mais próxima ao local de iluminação. Eles geralmente são menos volumosos que os lustres;
  • Arandelas — as arandelas são aquele tipo de luminária que fica presa à parede. Elas fornecem uma iluminação indireta;
  • Balizador — os balizadores são aquelas luzes usadas para indicar um caminho. São comuns em jardins e no caminho entre o portão e a porta de entrada da casa ou prédio;
  • Spot — é um item de iluminação direcionada usado, por exemplo, para destacar algum item de decoração. Os spots de LED são uma tendência, mas também podem ser usados com outros tipos de lâmpadas;
  • Plafon — o plafon é nada mais do que uma luminária de teto em que a lâmpada fica escondida por uma cobertura de vidro, geralmente opaco. É usado para deixar a iluminação mais homogênea e menos cansativa para os olhos.

A iluminação ideal para cada ambiente

Agora que você já entendeu mais sobre os tipos de lâmpadas e os acessórios de iluminação, veja os itens ideais para cada cômodo.

Importante lembrar que além de conhecer quais os acessórios adequados para determinados ambientes, o ideal é que as lâmpadas sejam instaladas com segurança. Para isso, conte com um profissional especializado da Getninjas. Aproveite e faça um orçamento gratuito!

Quartos

Os quartos pedem uma luz mais relaxante e menos branca, e uma iluminação versátil. Em geral, pedem lâmpadas fluorescentes ou LED com temperatura de cor mais próxima do amarelo. No entanto, é preciso pensar em todas as atividades que são realizadas no quarto.

Por exemplo, se você gosta de ler no quarto, tenha uma arandela ou luminária com luz clara para que sua leitura fique mais confortável. O mesmo vale para o caso de você ter um espaço de trabalho ou estudos no quarto.

Ao lado da cama você pode optar por abajures ou arandelas. Um trilho de spots ou um plafon são boas pedidas para o teto. Para tornar a iluminação ainda mais versátil, considere optar pela dimerização.

Sala de estar

A sala é o ambiente onde você pode usar os mais diversos itens de iluminação para agregar na decoração. Lustres, pendentes, arandelas, plafons, spots embutidos no teto, tudo é permitido, desde que usados de forma harmônica.

Pense em uma luz aconchegante para os momentos de relaxamento, mas também uma luz mais clara para outras atividades, como para receber visitas.

Quanto aos tipos de lâmpadas, você pode usar fluorescente, incandescente, halógena ou LED. Enfim, a sala é um ambiente bem versátil, mas tome cuidado para não exagerar e sobrecarregar o ambiente.

iluminária em cima da mesa
Escolher o item de iluminação ideal para cada cômodo é essencial para um ambiente agradável.

Sala de jantar

Na sala de jantar você também pode pensar em duas iluminações — uma mais branca e uma mais amarela. Assim, você pode escolher qual é adequada para cada situação. Um lustre ou luminária no teto logo acima da mesa é quase obrigatório em qualquer sala de jantar.

Se optar por um pendente, tome cuidado para que o item de iluminação não atrapalhe a visão das pessoas enquanto estiverem sentadas à mesa. Coloque a iluminação acima da altura dos olhos, de forma que todos possam conversar confortavelmente durante a refeição.

Cozinha

A cozinha é uma área de trabalho que pede iluminação mais clara e abundante. Acima do fogão e das bancadas, principalmente, você deve ter iluminação suficiente para conseguir enxergar bem os alimentos enquanto os prepara.

No entanto, tenha cuidado para não exagerar no branco — prefira uma luz com temperatura de cor intermediária. Além disso, dê preferência por iluminação em vários pontos em vez de apenas uma fonte de luz. Para iluminar armários e bancadas, a fita de LED é uma boa opção.

Banheiro

No banheiro, você pode usar diferentes fontes de luz, de forma que seja possível escolher entre um ambiente mais claro e sóbrio e um ambiente mais aconchegante. Se tiver uma banheira, pode usar arandelas com lâmpadas de temperatura de cor mais baixa nessa área. Na área do espelho, otimize a iluminação com pendentes, arandelas ou fitas de LED.

Como vimos, os tipos de lâmpadas mais recomendáveis atualmente são LEDs ou fluorescentes. Eles podem ser encontradas em diversas cores e tonalidades, servindo para praticamente qualquer cômodo. Se preferir uma incandescente, evite o modelo comum e aposte na halógena ou na dicróica.

Agora você já conhece os tipos de lâmpadas e as características mais importantes delas. Na sua próxima compra, observe todos os detalhes para deixar sua casa mais funcional e aconchegante.

Para saber mais, assine a Newsletter do Toca Obra. Assim, você ficará por dentro das melhores ofertas e dicas para sua obra. Aproveite!

Contrate um ninja