Na hora de construir ou reformar, os materiais elétricos são de suma importância, e entre as escolhas estão os eletrodutos ou conduítes. São eles os responsáveis por proteger a fiação elétrica em uma construção, e para escolhê-los corretamente é indispensável conhecer os tipos de eletrodutos.

Se você está planejando construir ou reformar sua casa, então com certeza terá de comprar eletrodutos. Continue lendo este artigo para entender melhor sobre o tema!

O que são e para que servem os eletrodutos?

Os eletrodutos ou conduítes são os dutos que protegem os cabos e condutores de energia elétrica que passam por uma camada subterrânea.

Assim, a função dos eletrodutos é de proteger os condutores elétricos de influências externas como agentes químicos, choques mecânicos e colisões, além de proteger o meio dos perigos de incêndio ou explosão que podem ser causados pela falta de isolamento da rede de eletricidade ou por um curto-circuito.

Dessa forma, podemos entender que os eletrodutos têm papel primordial em qualquer construção, garantindo a segurança elétrica do imóvel. Além disso, eles também podem contribuir para a decoração quando ficam visíveis – sendo esta uma opção bastante usada por quem curte o estilo industrial e urbano.

Quais os tipos de eletrodutos?

Embora os eletrodutos tenham funções semelhantes, eles não são todos iguais. E para garantir a segurança elétrica da sua casa ou empresa é imprescindível conhecer os tipos de eletrodutos.

De uma forma geral, eles podem ser metálicos ou isolantes, além de magnéticos ou não magnéticos e são classificados em: curváveis, rígidos, flexíveis e transversalmente elásticos. 

Está difícil entender essas nomenclaturas? Veja abaixo em detalhes.

Eletrodutos metálicos (magnéticos)

Geralmente eles contam com uma cobertura de esmalte que evita a corrosão e também com a galvanização (aplicação de uma camada protetora de zinco) ou uma capa externa plástica.

Eletrodutos isolantes (não magnéticos)

São feitos de materiais como o PVC, que tem como característica a isolação térmica, elétrica e à umidade, podendo também ser anti chamas (bastante recomendado).

Eletroduto rígido

Pode ser fabricado em tubos de aço galvanizado ou em PVC. No primeiro caso, ele é usado para resistir e preservar os fios e cabos de circuito elétricos. No segundo, a prioridade é o isolamento térmico e elétrico.

Esses tipos de eletrodutos podem ser instalados tanto nas lajes e pisos quanto em linhas subterrâneas, já que são resistentes aos impactos externos. Assim, podem ser usados em obras residenciais ou industriais.

Porém, como eles não apresentam flexibilidade, são mais difíceis de serem manuseados na hora da instalação.

Dentro daquilo que chamamos de eletrodutos rígidos, ainda existem subdivisões como os soldáveis e os roscáveis. Ambos apresentam fácil conexão com outros eletrodutos.

O modelo roscável, como o nome sugere, é o que permite rosquear um eletroduto ao outro, sendo o mais indicado para fazer conexões. Eles também são mais resistentes que o soldável, em que é preciso realizar alguns procedimentos nos eletrodutos antes de conectá-los.

Em geral, os eletrodutos roscáveis são usados em instalações elétricas e de telefonia embutidas em lajes, paredes e pisos e em instalações enterradas, devidamente envelopados com concreto.

Os modelos em curva permitem que os eletrodutos e condutores acompanhem a estrutura da construção quando for necessário.

Eletroduto flexível

Os eletrodutos flexíveis podem ser metálicos (constituídos por uma fita de aço enrolada em hélice com uma cobertura impermeável de plástico) ou isolantes (de polietileno ou de PVC). São mais usados em ligações de equipamentos que apresentem vibrações ou pequenos movimentos durante o funcionamento.

Eletroduto flexível plano

É indicado para a condução e proteção dos fios e cabos elétricos nas instalações elétricas de baixa e média tensão, podendo ser usado de forma visível, embutido na laje ou enterrado na área externa da edificação. É o mais usado para decorar ambientes no estilo industrial.

Sua superfície é totalmente lisa, o que torna mais fácil a passagem de fios e de cabos elétricos. Esse tipo de eletroduto consegue absorver vibrações, é bastante impermeável a gases e vapores, é imune a corrosões, apresenta elevada resistência a abrasões e é um material resistente ao impacto e a compressão.

Eletroduto flexível corrugado

Esse tipo de eletroduto é o mais indicado para ser embutido. Outra vantagem é que ele se adapta facilmente às mudanças de direções, sendo o mais usado na maioria dos projetos elétricos, já que oferece muita segurança e qualidade.

O eletroduto flexível corrugado é o mais popular e usado na maioria das instalações. Ele é a solução ideal para as instalações elétricas com trajetos sinuosos, que exigem alta flexibilidade do eletroduto, sem perder a qualidade e a resistência.

De acordo com as normas brasileiras, esse eletroduto deve possuir a coloração amarela.

Eletroduto corrugado flexível reforçado

Esses tipos de eletrodutos foram desenvolvidos para aplicação em lajes e pisos a serem aplicados sobre as formas e ferragens. Porém, exigem alguns cuidados de proteção nos pontos críticos pois, embora sejam mais resistentes, também podem sofrer com achatamentos durante a concretagem.

Seguindo as normas brasileiras, esse eletroduto possui a cor laranja.

Eletroduto curvável

São os tipos de eletrodutos que podem ser dobrados com a mão, usando uma força razoável, mas sem a ajuda de qualquer outra ferramenta.

Eletroduto transversalmente elástico

Em geral é produzido de polietileno de alta densidade e é aplicado em linhas embutidas, especialmente em prédios residenciais e comerciais. A principal vantagem, quando comparado com o eletroduto rígido, é a facilidade de instalação e o fato de dispensarem as tradicionais curvas.

Quais os cuidados na instalação de eletrodutos?

Além de entender as diferenças entre os tipos de eletrodutos (e assim saber qual é mais indicado para as necessidades da sua obra), é preciso tomar outros cuidados para a compra desses produtos.

O primeiro ponto é analisar a curvatura que o seu projeto exige, assim será mais fácil entender se você precisará de um eletroduto flexível ou rígido. Também é importante avaliar o material do qual ele é feito, considerando o nível de resistência contra impactos.

Diversos cabos de três cores diferentes passando por uma estrutura de metal.
Os tipos de eletrodutos tem características diversas. Por isso, é importante conhecê-los para escolher o mais adequado.

Outras características essenciais são:

  • resistência ao calor e ao fogo;
  • não apresentar fissuras visíveis;
  • impermeabilidade;
  • durabilidade;
  • se estão dentro das normas de qualificação exigidas pela ABNT.

É claro que você também deve avaliar o preço. Mas sempre considere o custo-benefício do produto. Economizar nos conduítes pode não ser uma boa ideia, já que você estará colocando em risco a segurança da sua instalação elétrica – o que pode significar maiores chances de incêndios e curto-circuitos.

Em geral, a compra desses produtos representa menos de 10% do valor da obra. Mas se você usar produtos de baixa qualidade, terá de pagar um preço alto por essa escolha.

Instalação

Para uma instalação adequada, também é necessário seguir alguns cuidados. De modo geral, dentro dos eletrodutos e conduítes devem ir apenas condutores isolados. Somente em casos de aterramento é possível usar condutores nus, mas com eletrodutos isolantes.

Fique atento a quantidade de cabos e fios que passam dentro da tubulação, evitando exageros. A taxa de ocupação em relação a área transversal não deve ser superior a:

  • 53% preenchido no caso de 1 condutor;
  • 31% preenchido no caso de 2 condutores;
  • 40% preenchido no caso de 3 ou mais condutores.

Os conduítes e eletrodutos podem ser aplicados em instalação de telefonia e instalações elétricas, embutidos nas lajes, paredes ou pisos, além de instalações enterradas ou envelopados em concreto.

Cada tipo de instalação requer um tipo diferente de eletroduto. Um dos problemas mais comuns na instalação desses materiais é o achatamento do tubo, algo que poderia ser evitado se, no momento da instalação, fossem usados protetores sobre o tubo.

Nas instalações de eletroduto flexível é importante ter o cuidado de usar luvas de pressão para evitar falhas que podem permitir que a nata de cimento passe para o interior da tubulação.

Outra dica é manusear com cuidado os vibradores de concreto, evitando o contato direto do equipamento com a tubulação. Nas áreas de tráfego com carrinho e giricas, é aconselhável a execução de proteções sobre o tubo.

Diversos tubos de metal que funcionam como diferentes tipos de eletrodutos.

De qualquer forma, uma recomendação importantíssima é sempre contar com ajuda de um profissional. O eletricista de confiança é que lhe indicará que tipo de eletroduto usar e saberá exatamente como fazer a instalação de maneira adequada.


Norma Técnica para eletrodutos: o que ela orienta?

A norma técnica reguladora dos eletrodutos é a NBR 5410:2004, que trata sobre instalações elétricas de baixa tensão.

Algumas orientações da norma são:

  • é vedado o uso de produtos que não sejam expressamente apresentados e comercializados como eletrodutos, incluindo os produtos comercializados pelos fabricantes como “mangueiras”;
  • em instalações embutidas só podem ser instalados eletrodutos que suportem esforços de deformação característicos da técnica construtiva utilizada;
  • em qualquer situação, os eletrodutos devem suportar as solicitações mecânicas, químicas, elétricas e térmicas que forem submetidos nas condições da instalação;
  • nos eletrodutos só devem ser instalados condutores isolados, cabos unipolares ou cabos multipolares;
  • as dimensões internas dos eletrodutos e suas conexões devem permitir que, após a montagem da linha, os condutores possam ser instalados e retirados com facilidade;
  • cada trecho de tubulação delimitado, de um lado e de outro, por caixa ou extremidade de linha, qualquer que seja essa combinação, permite a instalação de, no máximo, 3 curvas de 90 graus ou seu equivalente até o máximo de 270 graus. Em nenhuma hipótese devem ser instaladas curvas com deflexão superior a 90 graus;
  • na montagem das linhas a serem embutidas em concreto armado, os eletrodutos devem ser dispostos de modo a evitar sua deformação durante a concretagem. As caixas, bem como as bocas dos eletrodutos, devem ser fechadas com vedações apropriadas que impeçam a entrada de argamassas ou nata de concreto durante a concretagem;
  • as junções dos eletrodutos embutidos devem ser efetuadas com o auxílio de acessórios estanques aos materiais de construção.

Neste conteúdo, você viu quais são os principais tipos de eletrodutos, suas indicações e também os cuidados com a instalação desse material. Já sabe tudo sobre eletrodutos? Encontre o que você precisa para construir e reformar no Toca Obra!

Contrate um ninja