Não tem nada mais gostoso do que tomar um banho delicioso no fim de um dia estressante e recarregar as energias, não é mesmo? Mas para isso, é muito importante tomar alguns cuidados na hora de escolher o equipamento certo, entendendo, por exemplo, os vários tipos de chuveiros disponíveis no mercado.

Embora muitas pessoas acreditem que chuveiro é tudo igual, a realidade é bem diferente, já que existem modelos de design variado e com múltiplas funções – que podem ser mais ou menos interessantes, dependendo da sua rotina, casa e necessidades.

Quer entender melhor sobre os diferentes tipos de chuveiros e fazer a escolha certa? Confira as dicas que separamos!

Por que devo me preocupar com a escolha do chuveiro?

Já foi o tempo em que o banheiro era visto como um cômodo “sem tanta importância” dentro das residências. Hoje, essa área está cada vez mais em destaque nos projetos arquitetônicos e decorativos, principalmente por trazer conforto e bem-estar aos nossos dias.

E é claro que nesse ponto o chuveiro certo faz toda a diferença. Optar por um modelo incorreto pode trazer problemas, como gastos extras de energia elétrica, falta de pressão de água e desconforto durante o banho.

Por isso, a sua escolha deve ser baseada no design, na funcionalidade e na economia oferecida pelo aparelho.

Quais são os principais tipos de chuveiro e suas diferenças?

Como dissemos, a indústria evoluiu muito. Hoje existe uma série de tipos de chuveiro disponíveis que variam no formato, na forma de uso e também no consumo de energia elétrica ou outra fonte energética. Veja os mais comuns no mercado.

Chuveiro elétrico comum

Entre os tipos de chuveiro, esse é o mais comum e conhecido, presente em várias casas brasileiras. A grande vantagem desse modelo é a facilidade de instalação, já que, basicamente, ele precisa ser fixado em um cano ou diretamente na parede por meio de um ponto de energia.

Nesses modelos, quem realiza o aquecimento da água é a resistência elétrica – e esses chuveiros costumam contar com até 4 temperaturas.

Apesar de mais simples, o chuveiro elétrico faz bastante sucesso e é o mais recomendado para banheiros com alta pressão de água (quando o ponto de instalação do chuveiro está distante da caixa de água).

Também é uma alternativa interessante para aquelas residências que recebem água diretamente da rua, já que, normalmente, esse é um sistema de abastecimento de alta pressão.

Chuveiro elétrico eletrônico

De todos os tipos de chuveiros elétricos, o modelo eletrônico é o que traz mais praticidade. Ele possui uma haste alongada, com a qual é possível realizar a regulagem da temperatura sem que seja necessário desligar o aparelho para fazer essa alteração. Existem modelos de chuveiro elétrico eletrônico pressurizados ou não.

Chuveiro elétrico pressurizado

É o modelo indicado para casas em que a pressão de água não é muito forte (como em locais onde o chuveiro está instalado próximo à caixa de água). Assim, sua indicação é para casas térreas e imóveis que tenham Metro de Coluna d’Água (MCA) menor que 5.

Os chuveiros pressurizados contam com uma bomba acoplada que consegue aumentar a pressão de água. A desvantagem, contudo, é que, em geral, o consumo de água costuma ser maior nesse modelo de chuveiro.

Chuveiro Híbrido

Quem deseja instalar placas solares em casa, pode investir no chuveiro híbrido. Ele funciona tanto com energia solar como elétrica – o que é interessante para os períodos de longos dias com nuvens, que dificulta o aquecimento da água, por exemplo.

Além disso, esse modelo é conhecido por trazer mais economia, tanto de água como de energia. Ele funciona da seguinte maneira: ao ligar o chuveiro, a água é aquecida pela resistência elétrica, como um chuveiro convencional. Quando a água atingir a temperatura ideal, a resistência é desligada e o aquecimento é feito via Aquecedor Solar ou a gás.

Chuveiro Misturador

Esse modelo de chuveiro conta com uma válvula interna que combina dois tipos de água em conjunto para atingir a temperatura selecionada nos registros (normalmente, um de água quente e outro de água fria).

A vantagem é que esse modelo oferece mais eficiência energética e um design mais elegante, já que a maioria dos misturadores contam com acabamentos cromados e contemporâneos.

Chuveiro à gás

Embora o chuveiro à gás seja o desejo de muitas pessoas, especialmente nos meses de inverno e nas regiões mais frias do país, ele necessita de algumas exigências para poder funcionar, como: ter um ponto de gás na casa ou no apartamento, uma central de aquecimento de água e a tubulação apropriada, com revestimento térmico.

Apesar do investimento inicial ser mais alto, ele traz muitos benefícios, como uma maior vazão de água (o que traz mais pressão e conforto ao banho) e, em alguns casos, também pode ser mais econômico do que o chuveiro elétrico.

Isso porque, embora ele não tenha o gasto da energia elétrica, costuma gastar mais água, pois demora um pouco mais para começar a esquentar.

Chuveiro solar

Os modelos de chuveiros solares são os mais sustentáveis e econômicos, porém nem todas as edificações suportam esse sistema.

Seu funcionamento é feito por meio da água armazenada em um reservatório (boiler), onde é aquecida pelo calor do sol captado pelas placas de captação. Para um funcionamento mais eficiente, a dica é instalar os boilers em uma posição elevada, acima das placas de captação – que precisam estar voltadas para o norte.

A grande vantagem é a economia, já que esse sistema costuma suprir até 70% da demanda anual por água quente. Porém, em cidades com tempo mais frio ou com maior incidência de nuvens, a recomendação é o uso do chuveiro híbrido.

Chuveiro blindado

Esses tipos de chuveiro dispõem de uma resistência protegida por um tubo de liga de cobre. São indicados, principalmente, para quem vive em regiões nas quais a água possui características que aceleram a corrosão das resistências comuns, como no caso da água salobra.

Chuveiro de parede

Os modelos de chuveiro de parede são bem comuns e muito usados quando a tubulação hidráulica já está embutida na parede. É possível escolher versões com ou sem tubo (que cria maior distância entre a parede e o jato de água).

chuveiro ligado
Conhecer os tipos de chuveiro é essencial na hora de escolher o ideal.

Para escolher o modelo certo, a dica é dimensionar o tubo de acordo com o tamanho do box. Também existem versões de chuveiro de parede com um desviador no tubo com ducha manual, o famoso “chuveirinho”.

Chuveiro de teto

Esses tipos de chuveiro trazem um forte impacto no design do banheiro, já que permitem a instalação centralizada na área do box. Porém, é preciso que a rede hidráulica esteja preparada especificamente para esse tipo de instalação e que haja um forro de gesso para esconder a tubulação.

Para saber se essa é uma possibilidade viável na sua casa, analise a altura do pé direito do banheiro, que não deve ser muito alto – o ideal é entre 2,4m e 2,5m para conseguir um bom jato de água.

Ducha

Apesar de muitas pessoas confundirem, ducha e chuveiro não são iguais. Na ducha, existe uma pressão de água maior, e ela cai de maneira mais inclinada e intensa. 

Em geral, a ducha é mais usada nas áreas externas, mas também pode ser instalada nos banheiros internos, desde que seja realizado um projeto adequado (a ducha precisa estar a uma distância ideal da caixa de água).

Como escolher o melhor entre os vários tipos de chuveiro?

Como você viu, o que não faltam são diversos tipos de chuveiro, não é mesmo? E para escolher o ideal é preciso considerar as características do seu banheiro, a pressão de água disponível e também a funcionalidade, economia e design.

banheiro
O tipo de chuveiro escolhido também contribui para um aspecto agradável do banheiro.

Todos os modelos que citamos contam com seus pontos fortes e fracos – e um chuveiro mais indicado para determinada residência pode não funcionar adequadamente em outra.

Entre os tipos de chuveiro mais econômicos temos os solares e a gás, mas tudo depende, afinal, é preciso que a residência já tenha as placas de aquecimento ou o sistema a gás instalado, caso contrário será preciso investir um valor adicional que pode encarecer o projeto.

Além disso, o chuveiro a gás, apesar de economizar energia, costuma gastar mais água, pois o processo de aquecimento é mais demorado.

Então, dependendo da instalação elétrica da sua casa, o chuveiro elétrico convencional ou o híbrido podem ser soluções mais interessantes – desde que você tenha um sistema de aquecimento solar ou a gás.

Além desses pontos, ainda é preciso considerar:

  • a pressão de água na sua casa, optando por modelos comuns ou pressurizados;
  • a vazão do aparelho, que se refere à capacidade de fornecimento de água por minuto e pode variar de 6 a 60 litros/min dependendo do modelo e da pressão de água;
  • o tamanho do espalhador: a peça que contém os orifícios por onde a água sairá do chuveiro. Existem espalhadores pequenos, médios e grandes e a escolha deve estar relacionada à pressão de água e ao conforto desejado. Quanto maior o espalhador, maior será a área do corpo coberta por água;
  • os tipos de jatos de água, sendo possível encontrar modelos com jatos mais concentrados e outros que simulam o efeito de uma nuvem de água (chamados de nebulizadores). Além desses, ainda existem os jatos massageadores, lineares, direcionáveis, efeito cascata, entre outros;
  • a facilidade de limpeza e a durabilidade do chuveiro. Nesse caso, o aço inoxidável é o material mais recomendado porque é resistente à corrosão e às altas temperaturas, além de ser altamente higiênico. A limpeza do espalhador também interfere na vida útil e existem modelos autolimpantes que evitam o entupimento das saídas de água;
  • a marca precisa ser de confiança e oferecer uma boa assistência técnica;
  • o design, garantindo beleza ao banheiro. Nesse caso, existem modelos variados, como os redondos (clássicos e tradicionais), quadrados e retangulares (linguagem minimalista), acabamentos de aço cromado, cobre, preto e com espectro de cores, chuveiros para cromaterapia, com leds coloridos, entre outros;
  • a tensão elétrica da sua casa, já que existem chuveiros elétricos 110V e 220V;
  • a potência do chuveiro que interfere na temperatura de água. Contudo, quanto mais potente, maior o consumo de energia elétrica.

Se na hora da instalação você precisar de ajuda de um profissional, o GetNinjas é a plataforma ideal. Faça seu orçamento e escolha o serviço mais adequado para você!

Como você viu, existem vários tipos de chuveiro no mercado e encontrar o ideal depende muito das características da sua casa e do seu banheiro e também das suas preferências pessoais para o momento do banho e para o design do ambiente.

Agora ficou mais fácil escolher, entre os vários tipos de chuveiro, aquele que melhor se encaixa nas suas necessidades? Para receber mais dicas como essas no seu e-mail e ficar por dentro das novidades para sua casa, é só se cadastrar na nossa newsletter.

No Toca obra você também encontra as melhores ofertas e produtos de qualidade para sua casa. Conheça as nossas opções e encontre o chuveiro certo para você!

Contrate um ninja