Seja na finalização da obra, seja em pequenos reparos ou instalações do dia a dia, você escolhe o tipo de bucha a ser usada tomando com base no tamanho do parafuso, certo? 

Normalmente, esse é a lógica padrão adotada, mas ela é muito simplista!

Isso porque existem no mercado vários tipos de buchas, sendo que cada um deles foi desenhado para um material e uma finalidade específica. 

Quando você aplica a bucha perfeita para o projeto, também garante mais segurança e maior durabilidade à instalação.

Quer conhecer os tipos de buchas e a aplicação de cada uma delas? Continue lendo o artigo!

Afinal, para que servem os tipos de buchas?

As buchas são pequenas peças responsáveis por fixar diferentes tipos de parafusos em furos nas paredes. As peças são ocas e possuem uma rosca interna, que se expande quando um parafuso é rosqueado em seu interior.

Na prática, quando as furações são feitas com brocas e furadeiras, as buchas são usadas para manter o parafuso protegido e bem fixado na parede, de modo que ele seja capaz de suportar o peso do objeto instalado ou pendurado.

Devido à textura e ao formato, os diferentes tipos de buchas proporcionam o máximo de atrito com o concreto da parede, garantindo mais segurança às fixações e permitindo a sustentação de objetos de diferentes tamanhos.

Três tipos de buchas, com parafusos, em fundo azul
Atualmente, o mercado oferece vários modelos de buchas de fixação. Elas são projetadas para atender um determinado tipo de parede.

Ou seja, existem buchas para paredes feitas de bloco de concreto, tijolo maciço, divisórias, drywall e outros materiais. Além disso, elas levam em conta também o peso do objeto a ser fixado.

Por que escolher o tipo de bucha ideal faz diferença?

Selecionar o tipo certo de bucha para o seu projeto garante mais qualidade e segurança, estendendo a durabilidade da instalação. 

Isso porque dentre todos os tipos de bucha, certamente um deles é o mais indicado para uma determinada aplicação.

Na prática, saber escolher entre uma bucha de plástico e uma de nylon, por exemplo, pode evitar danos na parede ou até mesmo a queda de um objeto fixado com a ajuda da bucha. 

diferentes tipos de buchas coloridas
Escolher corretamente entre os tipos de buchas pode fazer toda a diferença na sua obra.

Sabe aquele quadro que vai compor a decoração nova da sala? Então, você precisa se atentar à escolha do tipo de bucha certa para fixá-lo, considerando o material da parede e o peso do quadro. 

Portanto, primeiro avalie o local de fixação da bucha, a base de ancoragem. Geralmente, os diferentes tipos de buchas podem ser fixados em:

  • Tijolo oco ou bloco de concreto; 
  • Concreto ou tijolo maciço;
  • Divisórias em geral; 
  • Forro de gesso;
  • Drywall

Em um segundo momento, identifique a carga máxima que será suportada pela bucha de fixação. Sabendo qual será a base de ancoragem da bucha e a dimensão do objeto a ser fixado, você pode escolher o tipo de bucha mais indicado para  a instalação. 

Somente dessa maneira será possível garantir a qualidade e a segurança do projeto. Conhecer os tipos de bucha e saber identificar a alternativa perfeita para cada caso é fundamental para uma boa fixação.

Com esse tipo de cuidado, você evita danos e avarias às paredes bem como assegura conforto para as pessoas que usam o ambiente, já que elas não precisam se preocupar com a possível queda de um objeto.

Tipos de buchas e suas aplicações

homem usando furadeira na parede
Fonte da imagem: Krona

Confira a seguir os tipos de buchas mais comuns no mercado para acertar na hora de comprar e adquirir a peça perfeita para a sua instalação!

#1 Buchas S

Esse é o tipo mais comum, sendo ideal para uso em paredes de concreto, alvenaria, tijolo maciço e placas pré-moldadas. No mercado, as peças são encontradas em dois formatos: com e sem aba. A aba é uma espécie de anel que limita a entrada da bucha na parede, evitando que ela se desvie do furo já feito.

Para usar este tipo de bucha, o ideal é fazer o furo na parede seguindo a especificação indicada na base da bucha. Se na bucha constar o número 8, use a broca de 8mm para perfurar a parede. Feito isso, coloque a bucha e aperte o parafuso até que esteja bem fixado.

#2 Buchas de nylon

As buchas de nylon se destacam, principalmente, pela alta durabilidade. Quando comparadas com as buchas de plástico, elas são mais resistentes, sendo capazes de suportar mais peso.

Por conta da resistência a variáveis como o envelhecimento, a oxidação e influências climáticas, as buchas de nylon são indicadas para fixação em uma superfície oca, por exemplo, ou em uma rede de tijolos com disposição.

Elas garantem melhor performance e mais segurança nas instalações.

#3 Bucha Universal

Semelhante à bucha de nylon, a bucha universal pode ser aplicada em paredes construídas com materiais sólidos, ocos e de painel. Deste modo, essa é a escolha perfeita para materiais de base de ancoragem desconhecida ou mesmo para os seus momentos de dúvida. 

Se não souber qual tipo de bucha usar, a universal pode ser a melhor opção. 

Para fixar este modelo de bucha, você deve seguir o mesmo passo a passo da bucha S. Depois de furar a parede, basta colocar a bucha no furo e rosquear o parafuso, facilitando a fixação da bucha dentro da parede.

#4 Buchas FU

Dentre os tipos de buchas, esse é o modelo aplicado em paredes com espessura superior a 6mm. O seu uso é recomendado para furações feitas em tijolos vazados, perfurados ou maciços, em concretos ou concretos celulares, em placas de gesso acartonado.

Normalmente, as buchas FU são usadas para instalação de trilhos de cortinas, prateleiras e toalheiros. 

Para fazer a furação, basta realizar o furo de acordo com a especificação da bucha. Na sequência, coloque o parafuso e aperte-o, para garantir a fixação correta. 

#5 Buchas de expansão

Esse é um modelo que se destaca, especialmente, porque o parafuso é pré-montado na bucha. 

Dentre todos os tipos de buchas, esse é o mais indicado para uso em paredes de drywall, forros de gesso, divisórias em geral e placas de fibra.

Para instalar a bucha de expansão, o passo a passo é simples: basta realizar o furo, colocar a bucha e apertar o parafuso. 

Com esse aperto do parafuso, as abas da bucha se expandem assegurando a correta fixação na parede.

#6 Bucha metálica expansiva

Esse é um dos tipos de bucha mais resistentes. Comumente aplicada em divisórias, a bucha metálica expansiva oferece fácil manuseio. 

Por isso, é perfeita para uso em tetos de gesso, chapas em arco, placas de fibras prensadas ou aglomeradas, placas de gesso com fibras e placas maciças. 

#7 Bucha para drywall

Como o dry-wall é uma alternativa de construção a seco, esse é um dos tipos de bucha mais importantes, já que assegura o suporte do peso nas paredes.

São três os tipos de buchas para drywall mais conhecidos. Veja:

  • Bucha-parafuso: suporta até 15 kg
  • Bucha de expansão: suporta até 30 kg
  • Bucha basculante: pode aguentar até 50 kg

Além de serem aplicadas no drywall, esses três tipos de buchas também podem ser usadas nas paredes de gesso.

Como escolher a bucha ideal: 6 dicas infalíveis

Agora que você já conhece alguns dos tipos de buchas disponíveis no mercado, é importante aprender a escolher o modelo mais indicado para cada instalação.

Como vimos até aqui, uma série de variáveis precisam ser analisadas para que você consiga selecionar a peça perfeita. Pensando em ajudá-lo na seleção da bucha ideal para o seu projeto, elencamos 6 dicas. Confira!

1. Conheça a demanda do seu projeto

Antes de pensar qual tipo de bucha você irá usar, conheça os detalhes do seu projeto. O que você irá instalar? Quais são os resultados esperados?

Entenda porque a fixação é importante em cada caso.

2. Verifique qual será a base de ancoragem da bucha

Defina em qual material você irá inserir a peça de fixação. Será em uma parede de tijolo, concreto bloco, drywall ou madeira?

A resposta para essa pergunta ajuda a escolher o tipo de bucha ideal para o projeto.

3. Saiba exatamente qual a carga precisa ser suportada pela bucha

Instalar uma prateleira para livros em uma parede de gesso requer um tipo de bucha mais resistente e apropriado para essa carga. Já a furação para um pequeno quadro decorativo em uma parede de alvenaria exige outro tipo de bucha.

Portanto, além de conhecer para qual finalidade será usada a bucha, saiba qual é a carga máxima que ela precisa suportar.

4.  Priorize a compra de produtos de qualidade

De nada adianta focar na análise dos detalhes para a escolha do melhor tipo de bucha, se você não comprar peças de boa qualidade.

Na hora da compra, opte por buchas produzidas por marcas conhecidas com garantia de qualidade assegurada. Nada de colocar em risco a segurança de um projeto por conta do uso de buchas inadequadas ou com qualidade inferior.

5. Identifique e combine os diâmetros da broca da furadeira, do parafuso e da bucha

Lembre-se de escolher buchas e parafusos com o mesmo diâmetro. Já a broca da furadeira pode ser um ou dois números menores. Assim, você diminui o risco de fazer um furo maior do que o necessário. Afinal, é preciso levar em conta o esfarelamento do concreto.

6. Faça a furação e use o tipo de bucha adequado!

Com todos os diâmetros calculados e combinados, faça a furação, instale a bucha e aperte o parafuso. Ao fim, verifique sempre se a fixação está correta e firma. Assim, é possível evitar danos às paredes e prevenir possíveis quedas de objetos.

amontoado de buchas de um mesmo tipo
Identifique qual a necessidade da obra para escolher entre os tipos de buchas.

Conhecer os tipos de buchas pode ajudá-lo muito. Das instalações do dia a dia  até grandes projetos: o uso da bucha ideal assegura a qualidade do projeto e o conforto das pessoas que desfrutam o ambiente.

Quer conferir mais dicas de uso inteligente de materiais de construção? Continue acompanhando o blog do Toca Obra!

Contrate um ninja