Com a chegada das estações mais quentes do ano, as plantas têm o seu processo de crescimento acelerado devido às altas temperaturas e chuvas constantes. De início, pode dar até uma alegria no coração ao ver o jardim ou quintal de casa se desenvolvendo mais rápido após um período de inverno, em que muitas acabam morrendo devido ao clima frio. Entretanto, é preciso ficar de olho, pois, em pouco tempo o seu cantinho verde pode acabar se tornando um exemplar da mata atlântica. Então, tesoura às mãos e vamos aprender a como realizar uma boa poda!

Por que devemos podar as plantas?

À medida que nossas plantas crescem, passando pelo processo de floração e frutificação, é normal que elas fiquem um pouco enfraquecidas, se mostrando necessário a realização de podas para concentrar os seus nutrientes nos caules bases de desenvolvimento. 

Também, a poda serve para conter o formato e tamanho que aquela vegetação irá ter, por isso é de suma importância que ela seja feita, principalmente se o local em que está alocada não contém muito espaço para o seu desenvolvimento. 

E, por fim, o processo também serve como cuidado à saúde da planta, já que durante a poda recomenda-se o corte de folhas amareladas e galhos secos que não são mais saudáveis para o seu desenvolvimento, pelo contrário, só sugam seus nutrientes e atraem pragas. 

Ferramentas de Poda

É muito comum quando falamos em poda imaginarmos as tradicionais tesouras de jardinagem. Realmente, por ser muito utilizada para aparar flores, arbustos e algumas plantas frutíferas, a ferramenta consagrou sua fama entre os companheiros de manutenção, já que são ótimas para cortar caules mais finos. Entretanto, quando se trata de ferramentas para corte, os serrotes, as motosserras e os aparadores de cerca-viva são também ótimas opções para se ter em casa, principalmente se você tiver árvores e uma quantidade significativa de arbustos. Não deixe de pesquisar sobre quais são os melhores que se adequam a sua realidade. 

Tipos de podas 

Apesar dos benefícios que o processo traz, é fundamental saber como fazer a poda em cada tipo de planta para que o efeito desejado não acabe sendo totalmente contrário, fazendo com que você a perca.

Poda em árvores

Ter árvores em casa nos dias atuais é uma ótima opção para se conectar com a natureza e refrescar o ambiente. Todavia, é necessário que essas vantagens não acabem se tornando um problemão por conta da falta de poda. Ninguém gosta de ficar com a cabeça quente porque a árvore cresceu demais.

Para efetuar a poda correta das árvores, primeiro corte os seus galhos mais baixos, deixando que a força da planta se concentre apenas nos centrais. Quando estes atingirem a altura desejada, efetue um corte para conter seu crescimento. Depois, basta apenas ir tirando os galhos mal posicionados que estão dificultando o desenvolvimento e alguns próximos a copa para melhorar a oxigenação da planta como um todo.  Bem simples manter as árvores em boas condições, né?

Frutíferas e floríferas 

Em nenhuma hipótese efetue a poda de plantas frutíferas durante de seu processo de floração. Essa ação pode prejudicar e muito o desenvolvimento das frutas e da árvore como um todo. Ainda, priorize o inverno para realizar a aparação dos galhos mais secos e finos, com pouca ou sem nenhuma folhagem. É o período que as plantas dessa espécie costumam ficar em um processo similar a da hibernação, sentindo menos os cortes realizados.

Sempre há algumas exceções à regra, como as bromélias e camélias que desabrocham na estação mais fria do ano. Na dúvida, observe a planta por alguns meses ou pesquise mais informação sobre a espécie. Há ainda algumas plantas, como a roseira, que quanto maior a poda no inverno, mais galhos com botões poderão brotar. Por isso, é sempre bom verificar caso a caso.

Tempo para os arbustos

Há quem se empolgue na tesoura quando o assunto é arbustos. Mas, apesar de ser uma planta mais resistente, é importante dar um bom intervalo entre suas podas para que ela consiga se recuperar. Pelo menos de 2 meses, conforme a especificidade da espécie. 

Livre-se do Galho-ladrão

Se você percebeu que sua planta está com um galho muito grande enquanto os demais se desenvolvem lentamente, provavelmente trata-se de um galho-ladrão. Esse nome se dá devido ao fato desse galho estar sugando majoritariamente os nutrientes da planta para si, prejudicando seu desenvolvimento como um todo. Neste caso, corte-o sem dó para que a planta consiga voltar a fazer a distribuição correta.

Corte limpo e afiado

Independente do tipo de poda que se pretende realizar, é fundamental que os equipamentos estejam limpos e afiados. Isso evita que caules fiquem mastigados, galhos sejam rasgados e troncos fiquem cheios de fiapos. Nos 3 casos, a cicatrização da planta poderá ser extremamente prejudicada, podendo trazer patologias e causando até mesmo apodrecimento.

O Toca Obra conta com uma sessão especializada em jardinagem onde você pode encontrar as melhores ferramentas para te auxiliar na manutenção da sua casa. Não deixe de conferir!

Curativo pós corte 

Nem sempre será possível efetuar a poda na época correta. Às vezes algum acidente acontece, quebrando ou partindo algum galho, fazendo que a remoção do mesmo seja necessária para que não comprometa toda a planta. Nesse caso, após o corte, coloque um pouco de canela em pó ou extrato de própolis na região que ficou aberta na planta. Esses componentes servirão como uma espécie de curativo, prevenindo a planta de pragas e doenças, além de facilitar sua cicatrização.

Agora não tem mais desculpas para deixar as plantas tomarem conta de casa, né? Faça podas por ao menos 3 vezes ao ano, conforme cada espécie que forma a vegetação. Respeitando, é claro, seu período de floração e priorizando o inverno para aquelas que são mais incisivas. 

Também, dê uma atenção maior a planta nos primeiros 5 dias após a poda, mantendo uma boa adubação e realizando uma irrigação mais constante. Seguindo essas dicas, o seu jardim ou quintal vai ser igual aqueles de novela. Um luxo! 

Contrate um ninja