Dentre todas as etapas de uma obra, o acabamento é uma das mais esperadas. Afinal, neste momento você se dá conta de que falta muito pouco para concluir o projeto e ter a chave do seu imóvel nas mãos. 

Acontece que essa fase da obra também exige sua atenção e envolvimento. Isso porque somente participando dela você pode garantir que o ambiente terá o seu estilo e o nível de conforto desejado.

Para se preparar, o ideal é entender detalhes técnicos, conhecer os diferentes materiais e saber como você pode aplicá-los.

Neste artigo, apresentamos o que é revestimento e os principais tipos de revestimento do mercado. Vem aprender com a gente!

O que é revestimento? E qual sua função?

Mas o que é revestimento? Em síntese, o revestimento nada mais é do que uma camada externa, formada pela aplicação de um material específico para cobrir a alvenaria. Azulejos, porcelanatos, cerâmicas e pastilhas são alguns dos tipos de revestimento mais conhecidos. 

No projeto, o uso deles é essencial para a estética e a decoração do ambiente. Além disso, o revestimento possui a função de proteger as paredes. Por isso, é preciso cuidado na hora de escolher a solução ideal entre os diferentes tipos de revestimento

Para ambientes externos, como a fachada da edificação, o ideal é aplicar apenas os revestimentos com resistência à exposição solar e a outras intempéries, como chuva e ventos.

Já nas áreas internas é possível ser mais ousado e criativo, sem ter essa preocupação em mente. 

Apenas as áreas molhadas, como lavanderias e banheiros, requerem cuidado: neste caso, é preciso usar revestimentos resistentes à umidade. 

Revestimentos x pisos: qual a diferença?

Essa pergunta pode ser respondida de maneira bem objetiva. A principal diferença entre o que é revestimento para piso é a superfície de aplicação. 

Por definição, os pisos são aplicados no chão e possuem uma variedade de formatos. Podem ser encontrados em diferentes tamanhos: 38cmx38cm e 46cmx46cm são algumas das dimensões mais comuns.

Diferentes dos pisos, considerando a resistência de cada modelo, muitos tipos de revestimentos podem ser aplicados no chão e nas paredes também. Geralmente, seu formato é retangular, seguindo as dimensões de 33cmX46cm. 

Simplificando: os pisos são usados exclusivamente no chão; enquanto os revestimentos podem ser usados no chão e nas paredes.

Tipos de revestimento

Agora que você já sabe diferenciar o que é revestimento, basta escolher dentre a imensa variedade disponível no mercado. Se você buscar muitas opções, certamente, essa será uma escolha difícil. 

Para ajudá-lo, apresentamos a seguir as características de 6 tipos de revestimentos. Conhecendo os benefícios e as particularidades de cada um, você pode escolher com mais segurança! Confira: 

Azulejos

Com uma ampla variedade de cores, tamanhos e desenhos, os azulejos são peças  cerâmicas que possuem uma superfície lisa com a cobertura de uma camada de esmalte. 

revestimento em azulejo
Dentre os tipos de revestimento estão os azulejos!

Podem ser encontrados com diferentes tipos de acabamento também. Veja os 3 mais comuns:

  • Brilhante: com esmalte de alto brilho;
  • Acetinado: também esmaltado, com brilho mais suave;
  • Estampado: esmaltado com diferentes desenhos e estampas.

Porcelanato

Diferente do azulejo, o porcelanato é conhecido como um dos tipos de revestimento mais sofisticados. Mas é importante dizer que ele também é uma placa cerâmica.

Contudo, a peça é fabricada com tecnologia de prensagem, ganhando alta resistência e baixa porosidade. Daí a origem dos diferenciais e da qualidade do porcelanato. 

É possível encontrar vários tipos no mercado. Confira as características de 4 deles:

  1. Porcelanato polido: com superfície lisa e brilhante, estes são perfeitos para para ambientes secos da casa, como salas, corredores e quartos.
  2. Porcelanato esmaltado: a camada de esmalte desse tipo de porcelanato permite o desenho de diferentes estampas. Pode ser aplicado tanto em ambiente úmidos quanto secos.
  3. Porcelanato estruturado: esse é o tipo de porcelanato ideal para áreas molhadas, como banheiros e áreas de piscina. Isso porque ele possui superfície levemente abrasiva, o que o torna menos escorregadio. 
  4. Porcelanato natural: também conhecido como porcelanato técnico, este tipo de peça não recebe polimento, esmalte ou qualquer outro tipo de acabamento. É indicado para áreas externas, comerciais e de alto tráfego.

Pastilhas

Esse é mais um dos tipos de revestimento cerâmicos. Contudo, as pastilhas se diferenciam dos azulejos por conta do tamanho, já que possui dimensões bem menores.

O amplo mix de cores, acabamentos e materiais permite a aplicação em vários tipos de projeto. Normalmente, as pastilhas são encontradas em vidro e cerâmica.

Mas, o material varia conforme o estilo. As pastilhas retangulares, por exemplo, também são produzidas em metal e porcelana.

diversas pastilhas coloridas para revestimento
A pastilha é também um exemplo do que é revestimento! Fonte da imagem: Casa

Com alta durabilidade e resistência, elas podem ser usadas em áreas externas, como fachadas, e em locais úmidos, como banheiros e cozinha

Certamente, as pastilhas deixam o ambiente muito mais estiloso!

Pedras

Esse é um dos tipos de revestimento que confere um ar aconchegante ao ambiente. Afinal, as pedras são extraídas da natureza e trazem consigo uma energia única. 

A variedade de tamanhos e cores é imensa. As possibilidades de aplicação também são muitas, já que elas podem usadas em ambientes internos e externos.

Contudo, é preciso ter cuidado na hora de usá-las em áreas úmidas. Escolha bem e evite pedras muito porosas. 

Além disso, a atenção no assentamento deve ser redobrada. Como elas têm diferença na espessura, garantir uma superfície nivelada é um desafio.

Ainda assim, o resultado de um projeto com pedras naturais compensa todo o esforço!  

Laminados

Ao lado dos porcelanatos, os laminados caíram na preferência dos clientes porque imitam a madeira, proporcionando um acabamento quase perfeito. 

Os laminados tornam o ambiente aconchegante, agregando beleza ao projeto. Além disso, a limpeza é simples e prática, já que não exige nem o uso de água. Por isso, ele é perfeito para ambientes secos e com circulação moderada. 

revestimento laminado imitando madeira
Os laminados são um dos tipos preferidos de revestimento.

Além disso, tem um custo acessível com instalação simples. As características são boas razões para escolher o laminado, não é mesmo?

Vinílicos

Semelhante ao laminado, o vinílico é um dos tipos de revestimento que proporciona mais aconchego, conforto e beleza ao ambiente: não à toa, é um dos produtos mais vendidos no Toca Obra!

O seu diferencial é a resistência, já que ele aceita umidade moderada. Além disso, o vinílico também contribui para o isolamento acústico. 

homem aplicando revestimento de vinil
Fonte da imagem: Tile Depot

Os benefícios têm seu preço: é um revestimento mais caro por conta da necessidade de mão de obra especializada e instalação cuidadosa para garantir o correto nivelamento da superfície.

Passo a passo: como assentar revestimento 

Agora que você já conhece alguns dos principais tipos de revestimento, é hora de entender como fazer uma aplicação de maneira prática. 

Pensando em ajudá-lo, elaboramos um passo a passo com dicas valiosas para que você aprenda como colocar revestimento, segundo às Normas de Desempenho NBR 15.575:2013 e Orientação para Assentamento de Pisos e Porccelanatos.

Conheça as 6 etapas e mãos à obra!

#1 Escolha o revestimento ideal para o seu projeto

Esse é um passo importante para garantir a durabilidade do revestimento. Afinal, não adianta você escolher um modelo lindo para a fachada, por exemplo, se ele não é resistente à exposição solar.

Portanto, tenha em mente que a seleção do modelo e tipo de material deve ser feita considerando a funcionalidade do ambiente e a resistência do revestimento à umidade, ao calor e a outras intempéries. 

#2 Calcule a quantidade precisa de revestimento

Uma das razões de atraso na obra é a falta de material. Para evitar esse transtorno, o ideal é fazer um cálculo preciso que indique a quantidade de revestimento necessária para aplicação, contando também com a margem de erro para eventuais perdas. 

Veja o passo a passo desse cálculo aqui no Toca Obra:

  • Para começar, escolha o piso ou revestimento de sua preferência no Toca Obra;
tutorial de cálculo de revestimento necessário
  • Calcule a área da superfície a ser revestida multiplicando a largura x comprimento;
tutorial de cálculo para "o que é revestimento?"
  • Na sequência, calcule área da peça escolhida, incluindo a espessura do rejunte. No site do Toca Obra o resultado vem automaticamente: (comprimento da peça + espessura rejunte) x (largura da peça + espessura do rejunte).
tutorial de cálculo dos revestimentos
  • Por fim, divida a área da superfície que será revestida pela área da peça escolhida. O resultado indica a quantidade exata de peças necessárias.

Lembre-se que os revestimentos exigem recortes e podem quebrar durante a instalação. Portanto, inclua a taxa de perda de material (10%) e compre um pouco a mais. 

#3 Confira o nivelamento da parede e faça marcações

Comece verificando se as paredes estão revestidas com chapisco e emboço ou gesso liso, sem imperfeições e irregularidades. 

Feito a conferência da superfície, faça as marcações nas paredes para assegurar o alinhamento correto das peças. Desse modo, você evita recortes desnecessários. Se você nunca teve contato com este tipo de obra, recomendamos o auxílio de um profissional!

Anota aí uma dica valiosa: comece sempre a marcação e o alinhamento pela entrada do cômodo. Assim, você pode conduzir os cortes das peças para locais menos visíveis, como atrás dos armários e móveis e abaixo das bancadas. 

#4 Faça o assentamento das peças

Depois de tanto preparo, é hora de aplicar o revestimento! O ideal é contar com o serviço profissional para o assentamento das peças, assim você evita qualquer tipo de irregularidade ou problemas futuros!

Para tanto, você vai precisar de uma argamassa colante de qualidade, que seja adequada para o tamanho da peça e a superfície de aplicação do revestimento. 

Busque as especificações do fabricante e acerte na escolha da argamassa.


Para assentamento em locais com o clima seco, o ideal é umedecer a parede, aumentando a aderência da argamassa. 

Use uma desempenadeira dentada para aplicar a argamassa e fazer o assentamento dos revestimentos. 

Sempre verifique o posicionamento e alinhamento das peças, para confirmar se  estão corretos. Tenha cuidado também na hora de escolher os espaçadores: eles precisam ser específicos para o tamanho do revestimento escolhido.

#5 Retire o ar das peças fixadas e faça uma limpeza

Depois de colocar o revestimento, use um martelo borracha para bater nas peças fixadas, retirando o ar que pode ter ficado entre a peça e a argamassa.

Feito isso, limpe as peças, para remover possíveis manchas de argamassas e outras sujeiras. 

#6 Aplique o rejunte

Depois de um intervalo de um dia para cura da aplicação, aplique o rejunte com cimento branco usando uma espátula. Ao fim, realize uma última limpeza dos revestimentos. 

Um mix de revestimentos ao seu alcance

Os diferentes tipos de revestimentos têm potencial para garantir muito mais estilo, beleza e conforto aos ambientes. Com uma variedade imensa de modelos, você sempre irá encontrar um que capaz de atender às necessidades da sua obra.

Agora que você já sabe como colocar revestimento, nós, do Toca Obra, queremos ajudá-lo na escolha do material.

Tudo para que você encontre a melhor alternativa para o seu projeto com facilidade e praticidade, sem sair de casa. Confira a nossa vitrine!

Contrate um ninja