Todo indivíduo tem o costume de se preocupar com questões que envolvem a segurança da casa. Até porque, como sabemos bem, os índices de violência, infelizmente, só aumentam — e se desejamos proteger quem mais amamos, precisamos tomar alguns cuidados diários. A instalação de alarme residencial é um deles.

Extremamente eficazes, a instalação de alarme residencial deve ser feita em pontos estratégicos, avisando sempre que há uma invasão ou presença estranha no local. Ou seja, é a medida que você precisa para se prevenir contra uma série de invasões, furtos, assaltos ou qualquer outro tipo de ação violenta.

A alternativa é tão eficaz que, de acordo com um levantamento, realizado em 2018 pela Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança (ABESE), os brasileiros estão, a cada dia, investindo mais nesse equipamento.

Mas afinal, será que você sabe como esse equipamento funciona e os cuidados que devem ser tomados durante a instalação de alarme residencial? Para descobrir, continue acompanhando o post e anote as nossas dicas!

Como funciona um alarme residencial?

Assim como falamos inicialmente, os alarmes são bastante procurados pela população brasileira. E para também investir nessa ideia, antes de realizar a instalação de alarme residencial, vale a pena compreender, a fundo, como esse sistema funciona.

Em linhas gerais, podemos dizer que tal aparelho é composto por um painel de alarme, uma central de comando, sirenes e sensores.

A central de comando serve para centralizar todas as informações no sistema do dispositivo. Os sensores, por sua vez, são os responsáveis por detectar as movimentações que ocorrem nas áreas externas e internas de uma construção. Uma vez identificadas ações suspeitas, automaticamente, as sirenes são disparadas, indicando uma situação de emergência.

Quando isso ocorre, a central de monitoramento da empresa que foi contratada pelos moradores é acionada, notificando as autoridades encarregadas de patrulhar e verificar o que está se passando na região.

De acordo com o serviço adquirido, os clientes também podem se beneficiar de alguns materiais exclusivos e que são excelentes para a realização de melhorias no local. Esse é o caso dos relatórios de dados, que conseguem analisar todas as questões de segurança que precisam ser otimizadas no imóvel. Bem interessante!

Qual a importância de investir no alarme residencial?

Existem diversas vantagens ao investir na instalação de alarme residencial que vão além do que oferecer mais segurança aos moradores de uma residência. Confira abaixo algumas delas:

Instalação facilitada

Quando falamos na instalação de alarme residencial, muitas pessoas acreditam que esse processo é bastante complicado e exige muita dedicação. Grande engano! Hoje em dia, existem vários modelos de alarmes e, na maioria, esses dispositivos contam com um sistema de conexão wireless.

Isso significa que o funcionamento do aparelho será realizado sem fio — apenas conectando os sensores nos pontos de acesso especiais da casa, como janelas ou portas. Tais características permitem que esse processo seja mais rápido e não prejudique a decoração ou projeto arquitetônico do local.

Facilidade de expansão

Gostou do alarme residencial e deseja expandir esse mecanismo em outras áreas da sua casa? Tudo bem! Muitas vezes, essa tarefa pode ser executada sem dor de cabeça,  desde que o morador faça algumas adaptações no espaço, como incluir novas janelas no local ou mudar o posicionamento das portas.

Por conta disso, essa é uma opção interessante para pessoas que acabaram de se mudar para imóveis novos, ou então,  para aquelas que residem em construções antigas e estão pensando em partir para uma reforma.

Valorização do imóvel

Os equipamentos próprios para a segurança são ótimas pedidas para quem deseja valorizar a construção. O motivo disso? Nos últimos anos, e na hora de fechar uma compra, os clientes analisam vários fatores importantes, sendo a segurança do espaço a principal delas. Não se esqueça!

Quais são os tipos de alarme residencial que existem?

um homem puxando um alarme residencial de incêncio vermelho
O sensor de incêndio é um dos tipos de alarmes que contribui para a segurança da sua casa.

Após entender a importância da instalação de alarme residencial, você poderá seguir para a próxima etapa: a escolha do tipo de alarme ideal.

Em uma breve busca nas lojas especializadas, você encontrará uma boa variedade de alarmes residenciais. Fato este que, sem dúvidas, te levará a pensar “qual é o melhor modelo para a minha construção?”.

Para encontrar a melhor saída, não tem jeito: o ideal é recorrer ao acompanhamento de um profissional especializado, como também, conhecer o funcionamento de cada dispositivo.

A seguir, explicamos melhor sobre os quatro tipos mais procurados da atualidade!

Sensor magnético

Os sensores magnéticos são os alarmes residenciais mais conhecidos do momento. Eles servem para identificar quando há abertura de janelas, portas ou portões, atuando como uma espécie de imã. Dentro dessa categoria, existem outros tipos de aparelho:

  • sensor magnético metálico: possui alta resistência e pode ser instalado em portas ou portões pesados;
  • sensor magnético de embutir: é indicado para janelas ou portas de madeira;
  • sensor magnético aparente: a pedida certa para indivíduos que possuem janelas ou portas de vidro.

Sensor de incêndio

É um dispositivo próprio para detectar fumaça em um local — um grande sinal de que pode estar acontecendo um incêndio ou queimada. Uma vez identificado, o aparelho envia uma mensagem para o controle de alarme e, logo, é disparado um aviso visual ou sonoro.

Detector de vidros quebrados

Como o próprio nome já diz, esse tipo de equipamento tem o objetivo de informar quando um vidro foi quebrado. Essa ação ocorre através de uma mensagem que é enviada diretamente para a central de alarme.

É uma opção muito recomendada para quem possui portas ou janelas de vidro em uma residência e deseja garantir mais segurança para o patrimônio.

Sensor de movimento

Por último, está o sensor de movimento — um equipamento exclusivo para identificar quando há a presença de indivíduos por meio de seus movimentos em locais específicos.

Aqui, também há diferentes tipos de alarme, como o de sensor ativo e o de sensor passivo. O primeiro, é mais recomendado para a instalação em portas de elevadores; já o segundo, funciona muito bem nos demais pontos estratégicos de uma construção.

Como fazer a instalação de alarme residencial?

imagem de um homem de capacete amarelo realizando a instalação de alarme residencial
Em casos de dificuldades na instalação de alarme residencial, contratar profissionais especializados é a melhor solução.

Aparentemente, a instalação de alarme residencial não possui segredos, mas o processo requer alguns cuidados básicos. Vamos descobrir quais são eles?

Central de alarme

A central de alarme do aparelho deve ser instalada dentro da construção. É importante encontrar um local protegido de sol e chuva e que esteja próximo a uma tomada, para que o equipamento possa ser alimentado.

Bateria

A bateria precisará estar conectada e alojada na caixa da central. Para saber como realizar essa etapa, confira as especificações do fabricante do aparelho.

Detectores

Devem ser instalados na área externa da residência, mais precisamente, em cima dos muros. Lembre-se que esses dispositivos precisam estar posicionados de um modo capaz de fechar o perímetro de proteção e, com isso, evitar o surgimento de brechas.

E mais: procure ainda eliminar galhos de árvores, plantas ou qualquer outro elemento que possa invadir o local e causar o acionamento frequente.

Sensores

Os sensores de movimento precisam estar dispostos em zonas estratégicas, sempre evitando o seu posicionamento em direção a ruas movimentadas.

Sirenes

As sirenes também necessitam ser colocadas em locais onde os criminosos não consigam praticar nenhuma ação de vandalismo. Em contraponto, procure instalar essas peças em áreas visíveis, para que os invasores se sintam intimidados na hora de invadir o local.

Após conferir esses detalhes, é o momento de fixar os detectores de perímetro, bem como instalar as sirenes e os sensores de movimento. Para tanto, os cabos de todos esses dispositivos deverão ser conectados na central.

Na última etapa de instalação de alarme residencial, caberá a você ligar o equipamento na tomada de energia elétrica e realizar alguns testes, garantindo que o trabalho foi concluído com sucesso.

A dica é analisar se, em todos os locais de teste, a sirene realmente disparou. Este é um sinal simples, porém seguro, de que o aparelho está funcionamento perfeitamente.

Conte com profissionais especializados

Encontrou dificuldades para fazer a instalação de alarme residencial? O caminho ideal é contar com serviços de profissionais capacitados nessa tarefa. E é possível encontrar bons especialistas em plataformas como a GetNinjas.

Criado em 2011 e considerado o maior e mais procurado aplicativo de contratação da América Latina, esse canal conta com 200 serviços disponíveis aos usuários e está atuando em mais de 3 mil cidades brasileiras. Lá, com certeza, você conhecerá bons parceiros para instalar esses equipamentos e oferecer mais tranquilidade para toda a família.

O que achou do post sobre instalação de alarme residencial? Depois da leitura, você já pode seguir as nossas recomendações e garantir mais segurança individual e familiar. É um investimento que vale muito a pena!

botão para contato de produtos para instalação de alarme residencial

Se gostou das recomendações e deseja conferir outros conteúdos como este, siga a página do Toca Obra no Facebook e se cadastre em nossa newsletter para receber nossas novidades no seu e-mail. Te vemos lá!

Contrate um ninja