O cimento marmorizado e o cimento queimado são uma tendência para decoração e revestimento de pisos e paredes no Brasil. As razões para isso são muitas: além de práticos, esses materiais de revestimento são muito versáteis e de longa duração.

O Toca Obra disponibiliza esses materiais da melhor qualidade para você dar início ao seu projeto e alcançar o resultado desejado.

No entanto, apesar de haver algumas diferenças técnicas entre o cimento marmorizado e o queimado, há várias semelhanças também. Neste caso, o principal ponto em comum é a forma de aplicação e a aparência final.

Quer saber mais sobre o que é e como aplicar o cimento marmorizado? Então, leia o conteúdo a seguir!

Cimento marmorizado x cimento queimado

Ao pesquisar sobre esse material, pode ser que você se depare com as duas expressões: marmorizado ou queimado. As duas são levemente diferentes!

O cimento marmorizado é composto de cimento, agregados minerais e uma resina para trazer flexibilidade e melhorar a aderência e elasticidade do material. Por isso, ele não requer juntas e não forma trincas quando usado para revestimento. Em geral, quando bem aplicado, tem um resultado final de melhor qualidade e mais duradouro.

Por outro lado, o cimento queimado é feito de água, areia e cimento. Apesar da nomenclatura, ele não passa por processos de queima à altas temperaturas, uma vez que, seu nome é dado por conta da sua aparência. Além disso, por ser mais permeável, pode absorver a água do ambiente e eventualmente trincar, já que é mais duro.

No entanto, é comum encontrarmos ambos os termos sendo utilizados de forma equivalente. Assim, caso esteja pensando em usar o acabamento em concreto aparente no estilo cimento marmorizado ou queimado, pergunte ao seu engenheiro ou arquiteto qual produto e técnica ele aconselha.

Cimento marmorizado

O termo “marmorizado” refere-se principalmente à aparência do revestimento, mas em alguns casos, o cimento pode ser misturado a pó de mármore – material de uso muito comum na Europa. Nesta situação, são criados pisos compostos com cerca de 93% de pó de mármore e 7% de cimento. 

Em quaisquer dos casos, o resultado do cimento marmorizado é uma superfície chamada de monolítica, isto é, sem rejuntes. Essa característica, além de significar menos dilatação, também proporciona maior aderência do material às superfícies. Portanto, ele pode ser usado para revestimentos – seja de pisos ou de paredes.

Outro ponto interessante é que essa matéria é capaz de criar acabamentos muito bonitos com apenas 2 ou 3 milímetros de espessura. Ou seja, menos material, menos coisas para armazenar, limpar e, consequentemente, menos preocupações! 

Por isso, além de dar menos trabalho para os proprietários da obra, o uso reduzido de materiais acaba resultando em um projeto muito mais sustentável em comparação com outros revestimentos.

Além disso, o revestimento com cimento marmorizado oferece um design moderno e prático em paredes. O tom neutro do cimento possibilita sua combinação com materiais diversos, desde madeira até vidros e azulejos. E, aplicando uma camada brilhante sobre a superfície, esta fica ainda mais uniforme e lisa.

Cimento queimado

O cimento queimado é indicado principalmente para o revestimento de pisos, já que se adapta bem a várias superfícies, tais como: tijolo, pedra natural, pisos de madeira, contrapisos de concreto, entre outros. 

O material queimado, por causa de sua facilidade de aplicação e versatilidade, é bastante usado para fazer a reabilitação de pavimentos e paredes, sem precisar remover o que já existe. Com isso, evitam-se os problemas de ter que quebrar pisos e paredes quando são necessárias obras de reparos ou manutenções.

A propósito, o cimento queimado pode ter durabilidade de até 28 anos, mas esse número varia conforme o tipo de substância usada para a mistura, que pode ser de polímero ou agregado mineral. O tipo de uso também influencia muito na vida útil desse revestimento.

O acabamento aplicado sobre o material depende da demanda sobre a superfície. Assim, caso o piso tenha um tráfego muito intenso, seja instalado no lado externo ou precise suportar coisas pesadas, em geral, a finalização precisa ser mais rústica (fosca e antiderrapante).

A principal vantagem do cimento queimado aplicado às paredes é a possibilidade de impermeabilização contra umidade, óleos e gorduras. Ou seja, pode perfeitamente ser usado em banheiros, cozinhas e áreas externas próximas a piscinas e fontes.

Por que o cimento marmorizado se tornou tendência?

O cimento marmorizado é de fácil aplicação e por dispensar juntas e ter um resultado final uniforme, é bem mais fácil de ser lavado, contando com manutenção simples de ser realizada. Além disso, a execução de uma obra com esse material gera menos barulho e poeira, o que o torna conveniente especialmente a espaços públicos.

Esteticamente, o material é também muito versátil e costumava ser mais aplicado em ambientes com estilo industrial ou em lugares públicos como universidades e repartições. 

Porém, com o tempo, os arquitetos e designers de interiores passaram a utilizá-lo também para fins residenciais. Hoje em dia, é possível encontrar os mais diversos cômodos revestidos com cimento marmorizado.

Algumas vezes, é possível lixar e aplicar camadas de brilho para dar uma aparência mais homogênea. Mas alguns profissionais do ramo de construção preferem deixar a aparência do ambiente mais rústica mesmo. De qualquer modo, tudo dependerá do projeto inicial.

Se você precisar contratar um profissional durante o processo de construção, o GetNinjas oferece serviços de qualidade. Faça já seu orçamento e confira as opções disponíveis.

Além disso, esse material também proporciona conforto térmico e frequentemente vem com tratamento antimofo. Mas, lembre-se: essas características devem ser verificadas junto ao fabricante, pois dependerão do modelo a ser adquirido.

Afinal, como aplicar o cimento marmorizado?

A aplicação do cimento marmorizado deve ser feita por profissionais qualificados. Isso porque existem alguns detalhes e técnicas específicas, especialmente na etapa de mistura e espalhamento, que são cruciais. E em uma obra, pior do que o trabalho é o retrabalho!

profissionais trabalhando com cimento
Apesar de semelhante ao processo do cimento queimado e de ser feito na própria obra, o preparo do cimento marmorizado precisa de atenção especial à alguns detalhes.

Em linhas gerais, o preparo do material tem alguns detalhes a mais, mas segue a mesma base do cimento queimado. Dessa forma, o preparo de ambos deve ser feito na própria obra seguindo os seguintes passos:

Passo 1: preparo do piso

O técnico que você contratou deverá ser capaz de avaliar se o piso onde o cimento marmorizado será aplicado é liso ou não. Se for liso, é necessário criar superfícies para aumentar aderência (os famosos “chapiscos”).

Passo 2: preparo da argamassa

A argamassa que compõe o cimento queimado tem uma medida de 1: 4 (1 de cimento para cada 4 de areia). Em seguida, deve-se misturar tudo com água até que a consistência esteja cremosa. O cimento marmorizado pode ser aplicado de forma monolítica (sem rejuntes e homogeneamente).

Passo 3: aplicação do cimento

A altura recomendada para um piso desse material é em torno de 3 cm e seu processo de aplicação é semelhante ao piso de cimento comum. Deve-se aplicar a massa feita com cimento, areia e água em cada junta. É no próximo passo que as coisas ficam um pouco diferentes.

Passo 4: queimação do cimento

Com a massa de cimento ainda úmida, o cimento em pó deve ser polvilhado de modo a recobrir toda a área pavimentada. Uma vez absorvido o pó, o piso deve ser nivelado e homogeneizado com o uso de uma colher de pedreiro ou desempenadeira.

Em alguns casos, os projetos incluem cimentos coloridos. Para isso, é necessária a mistura de pigmentos de óxido de ferro, tais como o pó xadrez, pó de mármore ou de granito.

Passo 5: finalização do revestimento

O cimento deve secar por até dois dias. Em seguida, é recomendável lavar o piso com água e sabão de coco para conferir à superfície um aspecto neutro e fosco. Como o acabamento do cimento marmorizado inclui superfícies brilhosas, vernizes, ceras para piso ou resinas específicas podem ser aplicados.

Em alguns projetos, é possível optar pela aplicação semanal de cera transparente. Dessa forma, o custo da aplicação da resina pode ser evitado. Porém, a cera não garante uma impermeabilização muito boa. 

Além do mais, se a superfície for destinada a locais com umidade, como banheiros ou cozinhas, é melhor não economizar. O custo com remendos de infiltração é bem maior do que os da resina!

Onde usar o cimento marmorizado?

A técnica do cimento marmorizado é muito usada na decoração de ambientes cuja proposta seja um design de interiores industrial. E, devido à sua versatilidade e custo-benefício a longo prazo, rapidamente se tornou um queridinho da decoração de interiores.

Por isso, atualmente é utilizado nos mais diversos projetos, como: 

  • shopping centers;
  • repartições públicas; 
  • universidades; 
  • escritórios;
  • residências; 
  • quartos; 
  • salas de estar;
  • banheiros;
  • cozinhas
  • áreas externas, já que é resistente e fácil de manter.

Como vimos, o cimento marmorizado pode ser aplicado de forma monolítica, isto é, sem rejuntes. Por isso, tem sido cada vez mais usado para diferentes tipos de obras.

Por sua grande versatilidade estética e praticidade técnica, tem sido aplicado em lugares com propostas de design mais modernas ou mesmo industriais. Pode ser usado tanto em áreas internas quanto externas, para revestimento de pisos ou paredes, proporcionando conforto térmico e facilidade de manutenção.

Agora que você viu o que é o cimento marmorizado, quais são suas vantagens e como aplicá-lo, que tal conhecer mais dicas sobre construção? Acompanhe o nosso Blog e cadastre-se na nossa newsletter para ficar por dentro de dicas rápidas e práticas para os seus projetos!

Encontre